Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 10 de Novembro de 2017
MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE - IDEOLOGIA DE GÊNERO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2vl2knt.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 
A ideologia de gênero nega a biologia e aniquila a imagem de Deus Criador, como repete o Papa Francisco. Uma definição clara é a do Dr. Christian Schnake, médico chileno, especialista em Bioética: “A ideologia de gênero é um tentativa de afirmar para todas as pessoas que não existe uma identidade biológica em relação à sexualidade. Quer dizer que o sujeito quando nasce não é homem nem mulher, não possui um sexo masculino ou feminino definido, pois, segundo os ideólogos de gênero, isto é uma construção social”.
Robert Stoller, psiquiatra e psicanalista norte-americano, defendeu a substituição do termo sexo por gênero, justificando que o termo sexo masculino e feminino constituía uma séria problemática para a identidade sexual do indivíduo. E a ONU, desde a conferência de Pequim (1995), vem empregando o termo “gênero” como substitutivo de “sexo” em muitos textos oficiais.
As “feministas de gênero” insistem na desconstrução dos papéis socialmente construídos, devido ao machismo. Sem dúvida, o machismo é um mal, contudo não será vencido na proposta de uma geração que renegue a sua própria natureza, pensando-se criadora de si mesma.Homens e mulheres são iguais e complementares. A natureza humana não é redutível. O marxismo, o existencialismo ateu, as filosofias da “desconstrução” são fortes aliados históricos da ideologia de gênero. E os pais, portanto, que creem na importância da fé e na família humana projetada pelo Criador, não permitam, na escola, a imposição dessa ideologia aos seus filhos.
O fato de ser contra a ideologia de gênero, contudo, não é ignorância dos fatores sociais e culturais no amadurecimento dos nossos jovens. Também não pressupõe o preconceito contra homossexuais e transgêneros. O preconceito é uma negação de Deus Misericórdia, como também todos os tipos de discriminação, que tenham como consequência expressões malévolas, violência e o ódio contra as pessoas quaisquer que sejam suas origens e situações de vida. Está impressa, em cada ser humano, a imagem do Divino Criador, que lhe dá a dignidade de ser respeitado, acolhido e amado. Todos são igualmente filhos de Deus e Jesus rompeu com os enquadramentos, anunciando a boa notícia do Amor do Pai para com todos, que faz chover sobre justos e injustos e deseja para seus filhos uma plena realização da sua verdade e dignidade.
 

 

 

 

MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE -

 Professora e cronista. Coordenadora diocesana da Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala. Jundiaí, Brasil.



publicado por solpaz às 15:19
link do post | comentar | favorito
|

Europa
mais sobre mim
Brasil
arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
Foz Coa
links