PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 2 de Maio de 2016
HUMBERTO PINHO DA SILVA - COMO EÇA CONHECEU A SANTINHA DE ARRIFANA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao correr a vista pelas prateleiras, das estantes, da minha pequenina biblioteca, deparei com livrinho de capa acastanhada, encardida pelo tempo e pelo uso, de lombada de percalina vermelha, que pertencera a minha bisavó Júlia.

Trata-se do: “ Catechismo de Doutrina Christã”; com várias orações, organizado pelo Padre Francisco Topp; editado em Friburgo (Alemanha), em 1908.

Ao abri-lo, saltou-me pagela de papel couché, impresso a duas cores, contendo ligeira biografia de Ana de Jesus Maria José de Magalhães, popularmente conhecida por “ Santinha de Arrifana”.

Não sei se o leitor, alguma vez, ouviu falar desta “Santinha”, que tanto impressionou, pela década de setenta, do século XIX, o escritor Eça de Queiroz.

No romance: “ O Crime do Padre Amaro”, Eça, refere-se a ela, dizendo: que as senhoras teciam louvores à “ Santa de Arregaça”; que era, nem mais nem menos a “ Santinha”, que nascera em Arrifana, no ano de 1811. Filha de: José Dias Leite de Resende e de Clara Joaquina.

Estando Eça a veranear no Covo (Oliveira de Azeméis), assentou, com amigos, visitar a “ Santinha de Arrifana”, de quem se dizia viver em grande santidade.

Acompanhou-o, nesse passeio, o Senhor Conde de Resende, amigo íntimo, e futuro cunhado; a Senhora Condessa de Cascais, Dona Maria Isabel de Castro Lemos; o Senhor Marquez de Monfalim; e vários amigos e conhecidos do Senhor Conde de Covo.

Fizeram o percurso a pé. Pelo caminho, Eça, ia inquerindo informações sobre a “ Santinha”, e seu poder taumaturgo.

Chegados a casa de Ana de Jesus, encontraram sacerdote que viera, no intento, de lhe dar a comunhão.

Para assombro de Eça, logo que a hóstia penetrou na boca, a doente elevou-se ligeiramente, perante o espanto de todos os presentes. Duvidoso do que presenciara, o romancista, aproximou-se, mansamente, do leito da enferma; ajustou melhor o monóculo; e passou, cautelosamente, a mão, entre o corpo hirto e o lençol branco da cama.

Havia realmente espaço suficiente, por onde se podia passar, livremente, o braço, sem esforço.

De regresso ao Solar do Covo, Eça não escondia o espanto pelo que vira.

Jamais esqueceu a impressionante levitação, nem as palavras resignadas, proferidas pela Ana de Jesus, mergulhada em atroz sofrimento: “ Faça-se a vontade do Senhor!”

Frase que Dona Eugénia de Melo Breyner da Camara, esposa de D. João da Camara – o “santo” da Junqueira, – sempre proferia, quando as agruras da vida atingia um dos seus.

A “ Santinha de Arrifana”, que fora na juventude pastora, viria a falecer, em imenso sofrimento, três anos depois da visita de Eça, em 1875.

 

 

HUMBERTO PINHO DA SILVA   -   Porto, Portugal

 

 

001.jpg

 

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:46
link do post | comentar | favorito

EUCLIDES CAVACO - DOCE MÃE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Um dos meus muitos poemas dedicados à MÃE que a organização Venus Creations lançou em 2007 com enorme sucesso, interpretado pelo grupo de artistas
AMOR DE ARTISTA , prestando tributo à MÃE na sua dimensão maior, como testemunha este video que poderá ver aqui neste link:



http://www.youtube.com/watch?v=HoZFyq5werY

 

 

 

Desejos duma magnífica semana.
 
 
 
 
 
EUCLIDES CAVACO - Director da Rádio Voz da Amizade , Canadá.
 
 
 
 
 
***
 
 
 
 
 
PINHO DA SILVA   -   MINHA VIDA COM
TERESINHA 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sinto-me Tão doente!...

001.jpg

 

 

002.jpg

003.jpg

 

 

 

PINHO DA SILVA - (1915 – 1987). Nasceu a 12 de Janeiro, em Vila Nova de Gaia, (Portugal). Frequentou a Escola de Belas Artes, do Porto. Discípulo de Acácio Lino, Joaquim Lopes e do Mestre Teixeira Lopes. Primo do escultor Francisco da Silva Gouveia (autor da celebre estatueta de Eça de Queiroz). Vila-florense adotivo, por deliberação da Câmara Municipal. Redator do “Jornal do Turismo”. Membro da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto. Foi Secretário-geral da ACAPPublicou " Minha Vida Com Teresinha", livro autobiográfico.

 

 

***

 

 


publicado por Luso-brasileiro às 11:33
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links