PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 24 de Julho de 2020
JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI - 25 de julho. DIA DO ESCRITOR no BRASIL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

73006349_2448637445385150_3785251181584973824_n.jp

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   

 

O Dia Nacional do Escritor, 25 de julho, foi instituído por decreto governamental, em 1960, após o sucesso do I Festival do Escritor Brasileiro, organizado naquele ano pela União Brasileira de Escritores, por iniciativa de seu presidente, João Peregrino Júnior, e de seu vice-presidente, Jorge Amado. Trata-se de uma data de grande importância, pois se constitui numa justa reverencia a todos aqueles que receberam o dom de transcrever em palavras, relatos, histórias, fantasias, sentimentos e vivências, propiciando-nos entretenimento e formação.

  São os grandes responsáveis pelo avanço no desenvolvimento da sociedade em todos os aspectos, até no de construir sonhos, sem os quais a vida não tem quase nenhum encanto. E, apesar dos avanços tecnológicos e com a utilização plena e quase total da internet, continuam  fiéis ao nobre ofício de escrever, perpetuando assim nossa história, nossas tradições e nossa cultura. 

Desde a Antiguidade, a obra literária é a grande companheira do ser humano, que através dela, pode adquirir os mais diversos conhecimentos. E em nosso país, cujo maior desafio  neste século é apagar os vestígios indesejáveis da ignorância, da injustiça e miséria, sua relevância é nítida. E um dos aspectos para que tal quadro se instale é possibilitar o acesso de todos à educação que tem nos livros e nos autores, seus maiores instrumentos de consolidação.

Tanto uns, como outros são necessários à efetivação educacional que se pretende para o desenvolvimento do país. E ambos sempre se reciclam, mantendo-se vivos, apesar de todas as dificuldades impostas pelo consumismo desenfreado e pela comunicação virtual. Vale aqui invocarmos o escritor francês André Gide que escreveu:- “Todas as coisas já estão ditas, mas como ninguém escuta, é preciso recomeçar sempre”. O catarinense Emanuel Medeiros Vieira assim se expressou:- “E o ofício de escrever é um eterno recomeçar; lutar com palavras mil rompe a manhã para usar a expressão do poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade. Creio que travamos, através da linguagem, o que Thomas S. Eliot, poeta norte-americano chamou de “combate intolerável com as palavras” que “se esticam, racham, escorregam, perecem!”.

 

 

     Avós, força estabilizadora dentro do lar

 

 

Em homenagem a Santa Ana, mãe de Nossa Senhora e avó de Jesus,  comemora-se a 26 de julho, terça-feira, o Dia da Vovó. Uma data especial já que avós merecem consideração e respeito, pois já viveram muito, possuem grande experiência de vida e podem transmitir muitos ensinamentos a todos de sua família. A maioria se constitui num grande exemplo de trabalho, de honestidade, de paciência, de fé, de firmeza e principalmente de muito amor. Às vezes, revelam-se em força estabilizadora dentro do lar, em exemplos reais de superação humana e em arquivos imensos de bons conselhos.

 

 

 

JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI é advogado, jornalista, escritor e professor da Faculdade de Direito do Centro Universitário Padre Anchieta de Jundiaí. Ex-presidente das Academias Jundiaienses de Letras e Letras Jurídicas (martinelliadv@hotmail.com)

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:15
link do post | comentar | favorito

ARMANDO ALEXANDRE DOS SANTOS - NÃO HÁ MAL EM SER DISTRAÍDO....

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Armando Alexandre dos Santos.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Li há tempos que uma pesquisa científica séria constatou que as pessoas distraídas revelam habitualmente mais aptidões criativas do que as que prestam atenção a tudo. Por quê? Porque vivem abstraídas no mundo das altas cogitações dos problemas por resolver e, precisamente por isso, encontram melhores soluções para tais problemas.

Figura típica de gênio distraído foi o cientista brasileiro Carlos Chagas (1879-1934), o descobridor da doença de Chagas.  Seu nome completo era Carlos Ribeiro Justiniano das Chagas. Nasceu em Minas Gerais, na cidade de Oliveira, em 1878, e faleceu no Rio de Janeiro, em 1934. Foi diretor do Instituto Oswaldo Cruz e deixou trabalhos científicos que lhe granjearam muita fama, não só no Brasil, mas na Europa. Também suas distrações eram conhecidas e comentadas em todo o Brasil, e até na Europa...

Em 1923, o Rei Alberto I, da Bélgica (herói da Primeira Guerra Mundial, primo e amigo do Príncipe brasileiro D. Luiz de Orleans e Bragança, filho da Princesa Isabel e igualmente herói naquela Guerra) quis condecorá-lo, pois conhecia e admirava os méritos eminentes do cientista brasileiro. Havia, até, feito uma visita ao Instituto Oswaldo Cruz, durante a visita que fizera ao Brasil três anos antes. Concedeu-lhe a condecoração numa cerimônia e, depois, convidou-o a jantar. Durante o jantar, como a condecoração lhe atrapalhasse os movimentos, o cientista não teve dúvidas: contra todo o protocolo, tirou-a do pescoço e deixou-a ao lado do prato! Não foi só. Esquecido, por distração, de que estava à mesa do Rei, como gostou muito de um dos pratos servidos, quis repetir e mandou pedir mais! O Rei, que sabia de sua fama de distraído, achou muita graça no caso. O pior foi que, ao final do jantar, despediu-se do Rei e voltou para o hotel em que estava hospedado, mas deixou em cima da mesa, por esquecimento, a prestigiosa condecoração que havia acabado de receber! No dia seguinte, embarcou para o Brasil e nem sequer se lembrou mais do caso. Somente alguns meses depois recebeu, por correio, um pacotinho contendo o colar e a medalha que esquecera na mesa de Sua Majestade, em Bruxelas!

No seu próprio lar, Carlos Chagas não era menos distraído. Conta-se que muitas vezes pedia um cafezinho à esposa, servia-se e, sempre absorto nas suas altas cogitações, não se lembrava de que estava na sua própria residência. Imaginando-se num bar, abria a carteira, pagava o cafezinho e dizia para a esposa guardar o troco como gorjeta!

Mais de uma vez aconteceu de estar na sala de visitas da própria casa, recebendo visitas de cerimônia. Mas, por distração, imaginava estar ele fazendo a visita em outra casa... E tirava ostensivamente o relógio, dizendo para a esposa: - Vamos embora, querida, que ainda temos muita coisa que fazer hoje!

O pior de tudo aconteceu certa ocasião em que estava com a esposa jantando na casa de amigos. Julgando estar na própria casa, comentou em voz alta com a esposa: - Precisamos urgentemente mudar de cozinheira, querida, pois esta comida está detestável!

Uma vez foi convidado para fazer uma conferência e, como de costume, chegou atrasado. Quando apareceu na sala, todos os presentes se levantaram e se puseram a aplaudi-lo. Sem se dar conta de que era ele o homenageado, e esquecido de que ele próprio seria o conferencista, Carlos Chagas procurou uma cadeira vazia no auditório, apossou-se dela e, distraidamente, se pôs também a bater palmas...

 

 

 

 

ARMANDO ALEXANDRE DOS SANTOS  -  é licenciado em História e em Filosofia, doutor na área de Filosofia e Letras, membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e da Academia Portuguesa da História.

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:11
link do post | comentar | favorito

CINTHYA NUNES - VOCÊ SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO ?

 

 

 

 

 

 

 

Cinthya Nunes Vieira da Silva.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  Dias atrás os jornais noticiaram o lamentável episódio em que um desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, após ser abordado por policiais enquanto caminhava na Orla da praia de Santos, sem usar máscara, deu a velha conhecida “carteirada”. Por ocupar um cargo de tanta importância e destaque, o que se esperava dele era exatamente o contrário de desobedecer à norma legal.

Desconheço a realidade de outros países nesse quesito, mas, infelizmente, no Brasil, muitas autoridades se comportam como integrantes de uma espécie de realeza, coberta de benefícios e regalias que não se justificam diante do cenário econômico nacional. Essa situação se estende pelos três Poderes e em suas várias esferas.

Por óbvio que generalizações são sempre ruins e não espelham a verdade. Em todos segmentos sociais é possível encontrar pessoas bem-intencionadas e aquelas nem tanto. Esse texto não tem a intenção de atacar esse ou aquele Poder, muito menos alguém em específico. Contudo, o evento do desembargador acendeu a luz sobre uma questão que vem incomodando a opinião pública um pouco mais a cada dia.

Tivesse o magistrado apenas não usado a máscara, por mais que se trate de uma conduta repreensível, seria possível compreender que, como indivíduo, pode estar sujeito a erros. Hostilizar o policial, colocando-se acima da norma, como se pertencesse a uma categoria diferente de pessoas, aquelas que gozam da prerrogativa de não se sujeitar ao ordenamento jurídico, podendo, ainda, ofender e humilhar quem se coloque entre seus caprichos, já fere de morte o desejo e o projeto social de igualdade.

Sei que estamos muito longe de pertencer a uma sociedade igualitária, mas se desprezarmos situações como essas, estaremos endossando a cultura monárquica que infesta o Poder Público e penso que a sociedade, aos poucos, vem se posicionando contra isso. Bastou acompanhar as redes sociais sobre esse caso recente e o quanto as pessoas ficaram indignadas e cobraram providências. Ninguém mais está disposto a aceitar que fique por isso mesmo.

Confesso que não conheço o nível técnico das decisões do desembargador, tampouco sua carreira e, por isso, não me cabe tecer comentários nesse sentido, mas não duvido que aqueles que foram perdedores em contendas por ele julgadas, sintam-se agora desconfortáveis. Se ele tem a “mão pesada”, se é rigoroso com as falhas alheias, a coisa fica ainda pior, eis que se coloca uma espécie de dúvida moral sobre ele. O Conselho Nacional de Justiça, talvez por isso, retirou do Tribunal de Justiça a competência para investigar o caso, evitando-se futura alegação de corporativismo.

Celulares com câmeras excluem qualquer tentativa de acobertar acontecimentos dos quais não nos orgulhamos. E se isso expõe as pessoas em muitas medidas, também expõe as mazelas da sociedade, tornando inevitáveis os julgamentos públicos. Claro que nem sempre de forma justa e esse é um risco, mas não fosse a prova inconteste de como agiu de maneira reprovável, por certo agora seria a palavra do policial contra a do desembargador e nem é difícil imaginar quem levaria a pior.

Ainda que esse caso não seja único e que reflita uma cultura de que nesse país ser autoridade é uma condição praticamente “Olimpiânica”[1], o fato é que, por assim dizer, ele deu azar em se tornar conhecido. Tomara sirva de exemplo para uma mudança de postura e de valores. Só o tempo dirá. E se o policial não sabia com quem estava falando, agora o país todo sabe.

 

[1] Já que só aos Deuses era permitido morar no Olimpo.

 

 

 

CINTHYA NUNES  -    é jornalista, advogada e não sabe com quem está falandocinthyanvs@gmail.com

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE - ATRATIVOS INCONVENIENTES

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2vl2knt.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao se considerar independente, o menino tatuou, nos dois braços, as moradias dependuradas e aglomeradas no morro em que nascera. Pediu ao tatuador que fincasse a agulha o mais forte possível, a fim de que nada conseguisse apagar as marcas de sua história. Saiu do local com ginga de herói.

Foi no mercado que me chamou para dizer de sua liberdade e do registro de suas origens. Para ele, melhor do que Identidade ou CPF, me disse. De início, embora não seja adepta de tatuagens – mas respeito quem gosta -, considerei interessante a sua iniciativa: a de ter orgulho de seu espaço em um mundo que vive de aparências. Conheci-o na barriga da mãe. Não imaginava, no entanto, que, no seu conglomerado escolhera, como lazer cotidiano, atrativos inconvenientes.

Recordei-me da música que o Netinho canta: “Esse barraco vai cair/ Eu não me canso de avisar/ Ele não tem alvenaria/ Não tem coluna pra apoiar/ Ai eu não quero ver o dia/ Dessa zorra desabar”. Ai, meu Deus!

Aplaudido por meninas em busca de prazeres vazios, com ilusão de pertencimento de amor, “agigantou-se” pelos caminhos que, comumente, dão em nada. Primeiro, sem se considerar usado, foi presa de mulheres adultas, que enxergaram nele as sensações da pele.  Depois se tornou usuário das meninas mais novas que o aguardavam em becos escuros. Em seguida, misturou os contatos da madrugada com o álcool. Gargalo da garrafa virado de uma vez só e a vaidade inflada em dizer que não sabia como chegar em casa, pela embriaguez.

Contaram-me que, outro dia, após uma festa que promovera com os parceiros, encontraram na sarjeta, além das garrafas vazias, inúmeros pinos de cocaína e crack. Não creio que ele tenha consumido, mas o ilícito também o ronda. É a escala funesta do prazer que leva à morte prematura. Isso sem falar nos riscos da pandemia.

Que judiação! Tão menino ainda e as jovenzinhas também! Voltou-me o mesmo canto do Netinho: “Pra quem vive nos escombros/ Sem poesia e sem paixão/ Sem mel, sem céu, sem sonho/ Com o coração na mão/ Pra quem tá no fim da fila/ Tá num beco

sem saída/ Tá perdendo a graça/ Tá ganhando mais ferida/ Esse barraco vai cair.../ Bb Ab Eb/G F Bb Eb Bb Eb/ Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Oh! Vai desabar”.

Aderiu à sociedade dos desrespeitos da cidade e do morro, do centro e da periferia. Que o Senhor lhes dê lucidez e vele por eles!


 

 

 

 

MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE -

 Professora e cronista. Coordenadora diocesana da Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala. Jundiaí, Brasil.

 




publicado por Luso-brasileiro às 11:01
link do post | comentar | favorito

JORGE VICENTE - SAUDADE

 

 

 

 

 

 

 

Jorge Vicente.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

108958271_588698598686212_4364177197536901476_n.jp

 

 

 

 

 

JORGE VICENTE    -   Fribourgo, Suiça



publicado por Luso-brasileiro às 10:46
link do post | comentar | favorito

ANTÓNIO FRANCISCO GONÇALVES SIMÕES - 7 -AS DOZE VIRTUDES CAPITAIS DO SÉCULO XXI - 1ª 7. – A AMIZADE

 

 

 

 

 

 

 

 

Coronel Capitão.jpg

 

 

                                               

 

 

 

 

 

Amizade é  a relação afectiva entre indivíduos. É o relacionamento que as pessoas têm de afecto e carinho por outra, que possuem um sentimento de lealdade, protecção etc. A amizade pode existir entre homens e mulheres, irmãos, namorados, esposas parentes e pessoas com diferentes vínculos. É um relacionamento social voluntário de intimidade. Algumas bases de sentimento do sentimento de amizade são a reciprocidade do afecto, ajuda mútua, compreensão e confiança. A amizade pode ter diversas origens, como o meio em que as pessoas convivem por exemplo ,o trabalho e o colégio,, a faculdade , a vida militar, a profissão, o clube etc. Alguns amigos, inclusive, se chamam as melhores amigo, pois se consideram mais qu amigos. Um irmão de coração. A amizade tem a função de acrescentar ao outro, com suas ideias, momentos de vida, informações e divide momentos e sentimentos.

A amizade é tão importante na vida das pessoas, que foi criado um dia específico para

homenagear a “amizade. O dia da  amizade. ou do amigo, é comemorado  em 20 de Junho, e a data foi criada por um argentino a partir da chegada do homem à lua em 20  de Julho de 1969.O  Argentino resolveu enviar cartas para diversos países para  o Dia do Amigo”, pois acreditava-se que  a chegada à lua era um significado tão importante de que os homens e as mulheres deveriam recordar com amizade, Quando existe uma amizade verdadeira algumas pessoas  intitulam esse sentimento como “melhor a

migo” ou melhor amiga”. Pois consegue  ter alguém melhor ainda que um amigo, pelo nível de lealdade, amizade ,atenção de carinho e afecto..

A amizade colorida  é aquela onde se mantém um envolvimento  maior de amizade e afecto. É   um relacionamento amoroso  onde os envolvidos continuam amigos, mas têm um contacto maior, mais íntimo e intenso.

Em muitos casos  amizade colorida pode evoluir para um relacionamento amoroso e virar para namorados, noivos e até mesmo marido e mulher. A amizade é dos presentes maiores que uma pessoa, quer seja criança, quer seja jovem ou adulto, pode ter  e pode oferecer. Mas quando é que uma pessoa começa a ser um amigo ou aniga?

 

 

 

EIS AS CINCO CHAVES DO PAPA FRANCISCO SOBRE A AMIZADE

 

 

 

1.Um bom amigo conhece os seu segredos Ter bons amigos é ter pessoas em, quem possamos confiar e abrir o nosso coração para partilhar penas  e alegrias, sem medo de ser julgados. Um amigo fiel – diz a Bíblia -  é refúgio seguro, aquele que o encontra acha um tesouro.  Nada vale tanto como uma amigo fiel, o seu preço é incalculável. No entanto isto não nasce de um dia para outro. Um amigo não é apenas um conhecido, com quem se passa um bom bocado  na conversa.  A amizade é algo profundo .É necessária a  paciência  para forjar uma boa amizade entre duas pessoas .Muito tempo de conversa, de estarem juntos, de se conhecerem,  e aí forjar-se a amizade,


2.Um bom amigo, nunca te deixa frustrado Dizia Jesus: “não há maior amor do que

 

o daquele que dá a vida pelos seus amigos”O Papa Francisco adverte: Quando se  ama alguém, está-se a seu lado, cuida-se, ajuda –se . diz –se -.lhe o que se pensa, sim, mas não se o deixa frustrado. Assim Jesus connosco, .nunca nos deixa frustrados. A amizade verdadeira  é desinteressada, procura mais dar do que receber..S. José Maria  Escrivá aconselhava viver um propósito firme na amizade.”Que no meu pensamento, nas minha palavras, nas minhas obras para o meu próximo, nunca deixe que dê entrada na minha alma a indiferença.

 

3.Um bom amigo sempre te defende.”Nunca permitas que  a erva daninha cresça no caminho da amizade sê leal “dizia S. Josémaria. Um bom amigo não abandona quando surgem as dificuldades, não atraiçoa nem tem inveja, nunca fala mal do amigo ,seja criticado, porque sai em, sua defesa. Felizes os que sabem pôr-se no lugar do outro, nos que têm a capacidade de abraçar, de perdoar. Erros todo temos, enganos, .milhares. Por isso, felizes que são capazes de ajudar os outros no seu erro, nos seus enganos.

 

  1. Um bom amigo não te “vende fumo “Como dizia José Maria”a amizade verdadeira suõe, também, um esforço cordial por compreender as convicções dos nossos amigos. Ainda que não cheguemos a partilhá-las nem a aceitá-las. O trato com Jesus com Jesus leva-nos a um atitude aberta compreensiva, que aumenta a capacidade de ter amigos”.

 

Jesus não te vende fumo -dizia  o Papa Francisco., porque sabe que a felicidade, a verdadeira ,a que deixa  cheio o coração não cai nos adereços que levamos nos sapatos que calçamos, na etiqueta de determinada marca, Ele sabe que a felicidade verdadeira está em ser sensíveis, em aprender a chorar com os que choram,.em estar junto do que estão tristes, em meter o ombro, dar um abraço,

Quem não sabe saber chorar, não sabe ria e portanto não sabe viver. Jesus sabe que neste mundo de tanta incompetência, inveja e tantas e tanta agressividade, a verdadeira felicidade passa por aprender a ser pacientes, a respeitar os outros, a não condenar  nem julgar ninguém, A proposta de Jesus  é de plenitude, Mas acima de todas as coisas, é uma proposta de amizade verdadeira, dessa amizade de que todos necessitamos e desejamos possuir e alcançar.

 

  1. Um bom amigo apoia-te, alenta –te .É Próprio da Amizade dar aos nossos amigos o melhor que temos. É o nosso valor mais elevado, sem comparação sem comparação possível. é ser amigos de Jesus. O Papa Francisco anima-nos a ser verdadeiros amigos de Jesus. O Papa Francisco anima-nos   a ser verdadeiros  amigos dos nossos amigos ao estilo e Jesus Mas não. para ficarmos   fechados entre nós, mas para sair patrão terreno, para ir fazer anis amigos. Para contagiar a amizade de Jesus pelo mundo onde estiverem, no trabalho ou no estudo, no Facebook ou no Twitter           

.Quando saímos para dançar ou para tomar  alguns refresco. Na praça ou a jogar uma partida no campo do bairro, .quando vamos à praia ou vamos assistir  a um jogo e Futebol .Quando vamos participar na Missa  ou vamos participar num encontro de amigos. É aí os estão os amigos de Jsus, não vendendo fumo,mas apoiando os outros,

 

Perigo das amizades falsas.Assim como existem amizades verdadeiras que são uma

 

Bênção para a nossas vidas, servem  para nos  edificar a nos aproximar .de Deus  também existem amizades falsas que nos podem afastar do caminho de Deus e da verdade .Dessas  amizades falsas afastemo-nos o mais depressa possivel.

 

 

(continua no próximo número)        

 

      

ANTÓNIO FRANCISCO GONÇALVES SIMÕES   -   Sacerdote Católico. Coronel Capelão das Frorças Armadas Portuguesas. Funchal, Madeira.  -    Email   goncalves.simoes@sapo.pt

 

 

 

 



publicado por Luso-brasileiro às 10:33
link do post | comentar | favorito

JOSÈ RENATO NALINI - QUEM SÃO OS AMIGOS DO BEM?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Nalini.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tantas as desgraças, as catástrofes, as más notícias, que não conseguimos enxergar o mundo com a forma “polianística” de alguns radicais. Parece que tudo falhou e que o projeto humano foi um fracasso do qual até o Criador parece estar arrependido.

Não exageremos. Nem tudo está perdido. Há muita gente que persiste a praticar a honestidade, a probidade, a honradez e a fraternidade. Talvez reforcemos nossa baixa carga de esperança quando nos inteiramos do que alguns verdadeiros apóstolos conseguem fazer.

Em 1993, Alcione Albanesi e um grupo de amigos viajaram ao sertão nordestino e constatou que milhões de semelhantes enfrentam vida árdua. Foi o início do projeto “Amigos do Bem”, que desde então transforma a vida de alguns milhares de brasileiros. Suporte à educação, trabalho e renda acesso à água, moradia e saúde, tudo é alavancado pela equipe.

Nós, que estamos na privilegiada região mais desenvolvida do País, e que, transplantada para o Primeiro Mundo, não faria feio, nem sempre temos noção de que no semiárido mais densamente habitado do planeta, vivam 22 milhões de seres abaixo da linha da pobreza. Os Centros de Transformação dos Amigos do Bem propiciam atividades extracurriculares e cursos profissionalizantes para crianças e jovens. Voluntários da área educacional capacitam e acompanham professores da rede pública local.

Incentiva-se a plantação de caju, fábricas de beneficiamento de castanha, de doces, mel e pimenta, oficina de costura e artesanato. Algumas cidades das Alagoas, Pernambuco e Ceará foram dotadas de infraestrutura, construídas cisternas, a par do atendimento na área da saúde. Assistência odontológica, médica básica e ambulatorial é oferecida a milhares de pessoas necessitadas.

Quantas pessoas não poderiam colaborar com movimentos análogos? Há tanta gente que não tem o que fazer, que desanima com a situação, que lamenta o estágio de atraso e subdesenvolvimento do Brasil e nada faz para minorar o quadro.

Sabe-se que o voluntariado e a ação conforme com o preceito da dignidade da pessoa humana é algo que beneficia mais o doador de suas horas de trabalho e de seu interesse, do que o próprio destinatário dessa atuação. Procure fazer algo pelos outros e você verá que seus problemas não são tão sérios e graves assim.

Para quem quiser conhecer os “Amigos do Bem”, basta acessar 333.amigosdobem.org ou entrar no face /amigosdobem

 

 

 

 

 

JOSÉ RENATO NALINI   -   Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Atual Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. É o Reitor da UniRegistral. Palestrante e conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

 

 

 

 

Amigos do Bem realizam ação solidária no próximo dia 15 | Geral ...

 



publicado por Luso-brasileiro às 10:23
link do post | comentar | favorito

FELIPE AQUINO - DOM HENRIQUE RESPONDE: O QUE FAZER DIANTE DA CULTURA DE MORTE QUE INVADE NOSSA SOCIEDADE? e O QUE É MAIS IMPORTANTE NA AMIZADE ?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Neste vídeo, o Prof. Felipe Aquino conversa com Dom Henrique Soares da Costa sobre a cultura da morte que invade nossa sociedade. Vemos casos de aborto, suicídio assistido, eutanásia. O que fazer diante disto?

Confira:

 

 

https://youtu.be/OwuSSLjsB84

 

 

 

 

 

***

 

 

 

   O QUE É MAIS IMPORTANTE NA AMIZADE ?

 

 

 

 

A amizade, cuja fonte é Deus, não se esgota nunca, dizem os santos.

Alguém disse que o amigo é algo especial que Deus inventou para cuidar da gente. A Palavra de Deus diz que “um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro” (Eclo 6, 14).

Ora, tesouro é aquilo que nos enriquece. Então, o amigo é alguém que nos faz crescer, nos torna melhores.

Tive muitos amigos em toda a minha vida. Como as pessoas são diferentes! Graças a Deus, temos amigos de todo tipo: os engraçados, os intelectuais, os que nunca se animam, os que nos mimam, os originais, os que necessitam cuidados, os que são capazes de nos carregar seja qual for nosso estado de ânimo, os que sempre estão atentos, os que só mostram uma pequena parte do que são, os que sempre conseguem o que querem, os corajosos, os que sempre tem uma notícia ou uma novidade para contar, os que entram em casa a qualquer momento, os que nos fazem temer, os organizados, os “folgados” de sempre, os protetores, os de longe, os que não param de trabalhar, os que têm mania de grandeza, os que sempre estão enrolados em algo, os que são capazes de fazer qualquer coisa para evitar que passemos um mal momento, os que necessitam proteção, os brincalhões, os surpreendentes, os que nos fazem rir a qualquer preço, os que são tão ternos, os que sempre estão nos esperando… Quem busca um amigo sem defeito, fica sem amigo.

Por que a amizade é importante?

Já no antigo testamento, em diversas passagens, a Palavra nos revela vários ensinamentos acerca da amizade:

“Azeite e incenso alegram o coração: a bondade de um amigo consola a alma” (Provérbios 27,9).

“O amigo ama em todo o tempo: na desgraça, ele se torna um irmão” (Provérbios 17,17).

“Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro” (Eclo 6,14).

“Dois homens juntos são mais felizes que um isolado, porque obterão um bom salário de seu trabalho. Se um vem a cair, o outro o levanta. Mas ai do homem solitário: se ele cair não há ninguém para o levantar” (Ecl 4,9-10).

“Não abandones teu amigo, o amigo de teu pai; não vás à casa do teu irmão em dia de aflição. Vale mais um vizinho que está perto, que um irmão distante” (Provérbios 27,10).

O Próprio Jesus, Deus que se fez homem, precisou de amigos, riu e chorou com eles. E quis através deles nos ensinar:

“Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos. Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai” (Jo 15,13-15).

 

 

tumblr_m1hlckv2fg1qh3tbdo1_500-300x200.jpg

 

 

Leia também: Cultive a amizade

15 ensinamentos dos santos sobre a amizade

10 santas amizades que vale a pena imitar

Amizade Verdadeira

 

 

 

tornar_a_vida_amavel.png

 

 

Mas, quem é o verdadeiro amigo? O que é mais importante numa amizade?

 

Numa verdadeira amizade é preciso que ambos os amigos cresçam como pessoas humanas, por causa do outro. Uma amizade sem isso fica vazia, sem sentido. E para isso muita coisa é importante numa amizade. Antes de tudo não pode haver nela rivalidade e sim complementariedade; o amigo é aquele que completa o outro; lhe dá aquilo que ele não tem. Não pode haver ciúmes, inveja, competição, orgulho, arrogância; isso destrói a amizade. É importante que neste mesmo tempo se construa a confiança, o respeito, a tolerância, o carinho.

Nem sempre o que é indulgente conosco é nosso amigo, nem o que nos castiga, nosso inimigo. Santo Agostinho disse que “São melhores as feridas causadas por um amigo que os falsos beijos de um inimigo. É melhor amar com severidade a enganar com suavidade”.

Os amigos verdadeiros nos ajudam a crescer porque nos revelam o que somos, são como que nossos espelhos, através deles podemos nos enxergar.

O amigo é aquele que compartilha a nossa dor, e dor compartilhada é dor amenizada. É preciso saber ser amigo. Aquele que não tem necessidade de ninguém, tem muitos amigos. Onde reina a amizade, não existe necessidade. Minha esposa gostava de dizer que “vale mais um amigo do que dinheiro no bolso”.

O que faz o amigo crescer é a fidelidade; ela é a alma da verdadeira amizade. Conta-se que dois amigos inseparáveis foram para uma guerra juntos. Em um combate um deles ficou ferido gravemente, e sem que o outro percebesse ficou caído. Quando o primeiro voltou para a trincheira, percebeu que o amigo não tinha voltado para o abrigo.

“Meu amigo ainda não regressou do campo de batalha, senhor. Solicito permissão para ir buscá-lo” — disse o soldado a seu superior.

“Permissão negada”, respondeu o oficial — “Não quero que você arrisque a sua vida por um homem que provavelmente está morto”.

O soldado, desconsiderando a proibição, saiu, e uma hora mais tarde regressou mortalmente ferido, transportando o cadáver de seu amigo. O oficial ficou furioso.

“Eu te disse que ele já estava morto! Agora, por causa da sua indisciplina, eu perdi dois homens! Me diga, valeu a pena ir até lá para trazer um cadáver?”. E o soldado, moribundo, respondeu: “Claro que sim, senhor! Quando encontrei o meu amigo, ele ainda estava vivo e pôde me dizer: Eu tinha certeza de que você viria!”.

“Um amigo é aquele que chega quando todo o mundo já se foi”.

 

 

jovem_levanta_te.png

 

 

 

Para fazer o amigo crescer é precioso saber entendê-lo, mesmo sendo tão diferente dele.

Esses nos ajudam nos momentos difíceis… Podemos esquecer aquele com quem rimos muito, mas nunca nos esqueceremos daquele com quem choramos. O laço da tristeza é mais forte que o laço da alegria. Na prosperidade os verdadeiros amigos esperam ser chamados; na adversidade, apresentam-se espontaneamente. Na seca, conhecem-se as boas fontes, e na adversidade, os bons amigos.

Amigo é aquele que nos faz aprender. É aquele que sabe tudo a meu respeito e gosta de mim assim mesmo. Seja amigo daquele que pode te ensinar muitas coisas, mesmo que ele tenha que lhe dizer verdades amargas. É aquele que o aceita como é, e não se cansa dos seus defeitos.

O amigo cresce quando você sabe guardar os segredos dele, enxuga as suas lágrimas, previne suas quedas, sabe interpretar os seus olhares e respeitar os seus silêncios sagrados.

Para fazer o amigo crescer é preciso criar um deserto dentro de nós e aceitar que o amigo venha povoá-lo. O outro cresce quando você fala mais daquilo que lhe interessa do que daquilo que interessa a você. Então ele lhe fará muitas confidências.

O combustível da amizade é o diálogo, a troca sincera de ideias; não a discussão que é uma luta entre dois homens. Para ajudar o outro a crescer é melhor não demonstrar que ele está errado, mas ajudá-lo a descobrir a verdade por si mesmo.

Se você quiser fazer o amigo crescer, comece por amá-lo sinceramente. O outro tem a tendência a ser aquilo que você pensa e diz que ele é. O elogio sincero tem um poder mágico de fazer o outro crescer. Se quiser que o outro progrida, felicite-o sinceramente. Revelar os dons do outro é fazê-lo se descobrir e crescer.

O amigo verdadeiro é aquele que sabe olhar sem inveja a nossa felicidade. O maior esforço da amizade não deve ser o de mostrar nossos defeitos a um amigo, mas fazer com que ele veja os dele. O maior bem que podemos fazer ao amigo é levá-lo a descobrir suas riquezas. Não hesite em se sujar para tirar um amigo da lama.

A amizade, cuja fonte é Deus, não se esgota nunca, dizem os santos. Nunca desista de ajudar o amigo a vencer uma batalha; não há nem haverá ninguém que tenha caído tão baixo que esteja fora do alcance do amor infinito de Deus e do nosso socorro.

 

 

 

 

FELIPE AQUINO   -      é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino



publicado por Luso-brasileiro às 10:02
link do post | comentar | favorito

PÉRCLES CAPANEMA - SANEAMENTO INFECCIONADO

 

 

 

 

 

 

 

 

Péricles Capanema.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O novo marco legal para o setor de saneamento básico despertou numerosas (espero que justificadas) esperanças. O objetivo é até 2033 levar água tratada para 99% e esgoto para 90% dos brasileiros. Trinta e seis milhões de brasileiros não contam com água tratada e 101 milhões não dispõem de serviço de coleta de esgoto. Apenas 41% da população têm esgoto tratado. Outros dados preocupantes, em 2018 se perdeu mais de 38% da água tratada, desperdiçada ao longo da distribuição, falta de manutenção adequada.

 

Caminho a construir. São inestimáveis as vantagens de ordem material, cultural e moral que traz a água em casa, a presença do sistema de esgoto, o tratamento que restaura os rios em sua utilidade e beleza pristinas. A Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que um real aplicado no saneamento poupa quatro reais em gastos com saúde. Tudo isso pode ser proporcionado, pelo menos em larga medida, pela aplicação enérgica do novo marco legal do saneamento. Para tal, são cálculos de bons especialistas, será necessário investir na ampliação do setor cerca de $500 bilhões de reais. E ainda por volta de R$250 bilhões na recomposição e manutenção do sistema existente. São quase R$800 bilhões de reais, em torno de R$50 bilhões por ano até 2033. Aqui se adensa o problema, intenções e papel são bem mais fáceis de obter.

 

Obviamente, o Poder Público, falido, lerdo e perdulário, não tem capacidade de atender a tal demanda, à vera, necessidades prementes. E quem sofre é o povo, de forma especial os mais desassistidos. Em boa hora o novo marco do saneamento abriu portas para iniciativa privada nacional, bem como para o investimento estrangeiro. Hoje, apenas 6% das redes de água e esgoto no Brasil são geridos pela empresa privada, decorrência de atávica opção preferencial pelo estatismo, retrocesso mental difícil de remover, uma das causas de nosso atraso econômico ▬ endêmico.

 

Preocupa. Entre os maiores interessados em aplicar maciçamente no setor, três me chamaram particularmente a atenção. O primeiro, fundos soberanos. Preocupa. Fundos soberanos são fundos de propriedade e gestão estatais; capitais geridos por governos. Vamos privatizar e entregar a órgãos estatais do Exterior a propriedade e gestão de um setor importante da economia? Que orientação política terão tais governos? O olhar não pode se limitar ao prazo curto, concessões supõem prazos dilatados, 30, 50 anos. Com que objetivos trabalharão no País os grupos econômicos cujos acionistas principais são fundos soberanos? Afirmei, tal fato preocupa. É mais um passo da privatização à brasileira, entregar estatais tupiniquins ou serviços públicos para estatais estrangeiras. E sair blasonando que o governo leva diante enérgico programa de desestatização. Não percebi ninguém que pense em enfrentar a dificuldade.

 

Alarma. Os outros dois interessados alarmam, não apenas preocupam. Duas corporações gigantescas, Gezhouba Group e o China Railway Construction Corporation, são citados na imprensa como dos maiores interessados em investir no setor de saneamento.

 

São mastodônticos grupos econômicos ▬ estatais chinesas. Não custa repetir, já há anos lembro o óbvio: as estatais chinesas são dirigidas pelo governo chinês, seus diretores na imensa maioria são membros do Partido Comunista Chinês (PCC), dono do governo. Vencida as concorrências, obtidas as concessões, quem, em última análise, vai dirigir a empresa formada por quaisquer desses dois grupos nas grandes capitais ou, exemplo, no interior da Amazônia, é o Partido Comunista Chinês. E a sujeitará a seus objetivos políticos. Como está avassalando Hong Kong, indiferente aos protestos de todo o mundo ocidental. Essa nova realidade, se implantada, nos próximos anos trarão mais alguns passos em nossa via para o protetorado, o caminho da servidão. Do total do bolo, que porcentagem abocanharão? Iniciativas semelhantes de sujeição ao poder chinês estão acontecendo em outros setores da economia.

 

Já sei, infelizmente não vai ser outra a linguagem do noticiário, é o que dita a experiência, mas convém repetir. Quando lermos na imprensa, empresas chinesas, entendamos, estatais chinesas. Quando lermos, investidores e empresários chineses, entendamos burocratas do PCC. Quando lermos investimentos chineses, entendamos aplicações do governo chinês.

 

Horror da transparência. Vivemos no reino dos eufemismos e das ocultações, da fuga obstinada da verdade e da transparência. E, desde os governos tucanos, pouco ou nada alterou até agora no avanço da China sobre a economia brasileira, com piora do quadro no período petista. Mudará? Oxalá, receio que não. No caso, trata-se de ameaças à independência e à soberania nacionais. E que ninguém se engane, se o rumo não for revertido, o tempo vai trazê-los ▬ governos totalitários. Protetorados, confessados ou disfarçados, tendem a seguir o modelo vigente nas metrópoles.

 

O tempo, falei dele. O tempo não parou durante o confinamento, acelerou-se em vários e decisivos âmbitos. A China começou como bicho papão, causa da crise. Pode tornar-se grande ganhadora. Sua economia sofreu menos que as outras. Caso de lá venha a vacina, e trabalham para tal, já declarou que será “bem público”, ou seja, não haverá direito a royalties e patentes, recolherá louros. De outro lado, os Estados Unidos, em vez de tomar a dianteira na coordenação e resolução da crise, afundaram-se em intermináveis disputas intestinas. Parecem perdidos de momento. Putin consolidou-se na Rússia. E, quem diria, Maduro dá sinais de estar se consolidando na Venezuela, para alegria de seus amigos cubanos, chineses e russos. Um eventual governo Biden agravaria tal quadro.

 

Esperança viva. Por que lembro tudo isso? Porque, como vigia na espreita, quero a vitória. Indispensável apontar zonas de infecção e tentar evitar que o desleixo, a superficialidade e o otimismo acarretem o fracasso.

 

 

 

 

 

PÉRICLES CAPANEMA - é engenheiro civil, UFMG, turma de 1970, autor do livro “Horizontes de Minas"



publicado por Luso-brasileiro às 09:54
link do post | comentar | favorito

PAULO R. LABEGALINI - O COLECIONADOR DE PROBLEMAS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Labegalini.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Numa aldeia, muitos passavam a vida colecionando objetos descartados por outras pessoas, porque descobriram que a posse de uma grande e variada quantidade de artigos velhos os fazia valiosos novamente.

Um dos colecionadores tinha uma provisão esplêndida de garrafas coloridas de vidro e chamava a atenção pendurando-as em árvores e criando músicas ao tocá-las com varas. Outro, colecionava sapatos de todos os tipos e comentava o quanto variavam os tamanhos e as formas dos pés das pessoas. Havia colecionador de panelas, de livros cômicos, de jornais esportivos; na verdade, era uma verdadeira coleção de colecionadores!

Um dia, um velho homem vagando pela aldeia perguntou onde ficava a praça dos colecionadores. Ele levava um grande pacote, mas não parecia estar carregando muito peso. Assim que encontrou o lugar, muitos perceberam que havia um novo colecionador entre eles e quiseram saber o que o velho trazia no pacote.

- É apenas o meu almoço e uma capa de chuva – respondeu ele.

- Você quer dizer que não tem nenhuma coleção? – perguntaram-lhe.

- Oh, sim. Eu sou um grande colecionador, mas o que coleciono não cabe em nenhuma caixa, pois eu guardo os problemas e as preocupações das pessoas.

Como essa era uma ideia estranha, pediram que ele lhes explicasse.

- Bem, há muito tempo, descobri que todos querem se livrar das preocupações, dos fardos pesados, das tristezas, dos tempos difíceis - essas coisas que jogam as pessoas para baixo e tornam suas vidas mais tristes. Assim, eu me ofereço para colecionar esses problemas e todos se sentem bem! Não é simples?

Alguns pensaram que era uma convicção tola e possivelmente seria perigosa à reputação da profissão, mas logo apareceu um comerciante e novamente perguntou-lhe como colecionava problemas.

- Bem, provavelmente, há algo em sua vida que o aborrece agora mesmo. Fale-me um pouco dessa preocupação e eu a acrescentarei à minha coleção.

- Mas como isso me ajudará? Você pode desaparecer com o problema só porque lhe falo sobre isso?

- Não, mas você se sentirá melhor. Vamos, tente!

Assim, a pessoa falou para o velho sobre algo muito triste. Quando a história terminou, o colecionador de problemas acenou com a cabeça algumas vezes, elevou as mãos como se erguesse algo pesado e fingiu colocar na caixa.

- Pronto! Eu guardei este para você. Como se sente?

 - Estranho, me sinto bem! Eu acho que posso controlar o problema muito melhor agora. Realmente funciona!

Aquelas palavras se espalharam ao vento e todos os dias havia uma multidão em volta do velho. Muita gente chegava chorando e saía aliviada, inclusive uma mulher que se aproximou com considerável dificuldade para andar, dizendo:

- Oh, você não sabe quantos pesados fardos há neste mundo. Eu venho de uma cidade onde existem mais problemas do que em qualquer outro lugar. Todos sofrem, ninguém tem qualquer esperança e, o pior, as autoridades prosperam passando por cima dos problemas do povo. É um lugar desesperador! Tive que sair de lá.

O colecionador de problemas ficou sério, levantou-se e ergueu o pacote com um gesto mais lento que o normal. Depois de um longo silêncio, falou calmamente:

- Eu tenho que ir até lá.

Os aldeãos fizeram um grande protesto, pois não queriam perdê-lo. Tinham medo de como ficaria a cidade sem ele e lhe imploraram que ficasse, mas o velho escapuliu no meio da noite.

Muito tempo se passou até que um jovem entrou na aldeia. As pessoas lhe perguntaram se sabia do velho que tinha partido para a cidade dos problemas difíceis.

- Conheci, sim! Graças a ele, as pessoas do lugar começaram a se sentir melhor e a ter um pouco de esperança, mas não levou muito tempo para as autoridades o notarem. Mandaram que partisse e deixasse de se intrometer nas vidas das pessoas.

E com os olhos tristes e um nó na garganta, continuou:

- Como se recusou a ir embora, eles o colocaram na prisão. Lá, ele também colecionou os problemas dos outros prisioneiros! Finalmente, as autoridades decidiram que o bom homem era uma ameaça subversiva ao sistema e o executaram.

Todos começaram a chorar. O jovem, então, concluiu:

- Eu sinto muito por lhes trazer notícias tão tristes. Ele também era meu amigo.

De repente, o rapaz deu um pulo, sorriu e, iluminado por uma grande ideia, começou a gritar:

- Colecionar problemas ainda funciona! Você pode fazer isso para mim e eu posso fazer o mesmo para você! Ele só nos ‘ensinou a pescar’! O que temos a praticar é simples: basta ouvirmos as pessoas, pedirmos que desabafem e, assim, reflitam melhor nas coisas boas da vida! Serei um colecionador de problemas e hei de espalhar o que aprendi.

A partir dali, aquele jovem passou a ajudar muita gente e descobriu outros colecionadores de problemas. A cidade onde o mestre deles todos foi executado, tornou-se o lugar mais feliz da região!

Ei, você! Sim, você que está lendo este texto! Quer se tornar um ‘colecionador de problemas’? Então, siga os ensinamentos do nosso Mestre que morreu na Cruz e ame a todos.

 

 

 

 

PAULO ROBERTO LABEGALINI - Escritor católico. Vicentino de Itajubá - Minas Gerais - Brasil. Professor Doutor do Instituto Federal Sul de Minas - Pouso Alegre.‘Autor do livro ‘Mensagens Infantis Educativas’ – Editora Cleofas.



publicado por Luso-brasileiro às 09:51
link do post | comentar | favorito

HUMBERTO PINHO DA SILVA - AVISO IMPORTANTE e HIPOCRISIA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Humberto Pinho da Silva.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AVISO IMPORTANTE….SE FOR VERDADE

 

 

 

 

Hoje de manhãzinha, ao pagar as compras, no supermercado, menina, muito gentil, avisou-me:” Agora basta encostar o Cartão Multibanco, e já está…”

E acrescentou: Pode-se pagar até cinquenta euros! …”

É prático, simples e seguro…

Será?

Muita boa gente, ficou, após haver perdido o cartão de débito, sem pequenas quantias: compras feitas pelos carteiristas, realizadas imediatamente ao roubo.

Se já não era seguro, agora, ainda é menos. Avisam-me do Brasil, que há quem faça dessa “ segurança”, modo de vida.

Para isso, basta maquinazinha igual ou semelhante ao dos comerciantes. Encostam-na à bolsa da senhora ou à carteira do cavalheiro…e pronto, sacam a importância desejada…

Lembro-me, que muitos, para não terem o incómodo de retirarem o passe do metro, autocarro ou ónibus, como se diz no Brasil, encostam a bolsa ou carteira, e logo se realiza a desejada descarga….

Acontece o mesmo – segundo dizem, – ao nosso cartão bancário, que afirmam ser seguro, rápido e prático…

Tudo: pagamento e fracturação, é, agora, realizado pela Internet, o que facilmente se confunde com outros e-mails ; e dificulta a conferencia…. Quando é feita.

Vantagens? Só para as empresas…

Modernices, que em lugar de facilitarem, dificultam…

 

 

***

 

 

HIPOCRISIA

 

 

 

 

Em Portugal há estranha hipocrisia, que leva a condenar todos, que tiveram a infelicidade de cair na desgraça.

Enquanto o político, o industrial, a figura pública, ocupa lugar de respeito, todos o bajula e admira.

Dizem alguns, com pontinha de inveja: “ É um grande homem! Subiu a pulso!”.

O Chefe do Estado apressa-se a cobri-lo de condecorações, a mass-media tece-lhe rasgados louvores, e o comum dos cidadãos rende-se ao dinheiro, afirmando: graças à “inteligência” e “saber”, tornou-se o orgulho da nação.

Mas, se por volte face, da fortuna, perde prestígio e dinheiro, os que o bajulavam, passam a descobrir-lhe defeitos. E os amigos, que se banqueavam na farta mesa, afastam-se, e declaram lastimosamente: “ Estávamos enganados ou enganaram-nos”.

Por vezes a “justiça”, da praça pública, é acompanhada pela judicial…

Descobre-se, então, o que há muito se conhecia ou suspeitava-se: cambalachos degradantes, mas que ninguém tinha coragem de os revelar.

Quem tem o pundonor de levantar a voz para dizer: crime!; quando o poderoso se encontra em cargo de relevo?

No Concilio de Trente, só o bom Arcebispo de Braga, teve coragem de censurar o comportamento dos cardeais, perante a estupefação de ilustres eclesiásticos e descendentes de honrados príncipes…

O que se passa em Portugal, ocorre, igualmente, na totalidade das nações.

A isso costumo chamar hipocrisia, para não apelidar de coisa pior.

Nas empresas, esse comportamento, verifica-se nos trabalhadores, lisonjeando o chefe, enquanto este se mantêm na graça da administração; uma vez retirado o tapete – como popularmente se diz, – escorrega e cai, e poucos são os que o defendem, a não ser correligionários, receosos de perder a proteção do camarada. Esse repugnante comportamento faz -me recordar a velha e relha história do leão moribundo:

Os animais da floresta visitam-no. Entre eles, o burro, que ao despedir-se, atira-lhe parelha de coices.

O leão quebrado, estertorante, exclama em voz dolorida:

- Também tu, reles animal! …

Quando o Rei Leão estava na pujança, todos o honravam e alegravam-se com sua companhia. Mas…

O Homem é o rei dos animais, mas é certamente o mais hipócrita.

 

 

 

HUMBERTO PINHO DA SILVA   -   Porto, Portugal

 



publicado por Luso-brasileiro às 09:37
link do post | comentar | favorito

EUCLIDES CAVACO - AMÁLIA - Homenagem em FADO - Intérprete: Alexandre Carlos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Celebra-se esta semana o centenário do nascimento da Rainha do Fado AMÁLIA . Entre os muitos poemas que lhe dediquei, destaco este fado elaborado neste video pelo amigo Afonso Brandão.
 
 
 
 


https://www.youtube.com/watch?v=E1h0xLYDzNs&feature=youtu.be
 
 
 
 
 
 
 
Desejos duma magnífica semana.
 
 
 
 

EUCLIDES CAVACO  -   Director da Rádio Voz da Amizade , Canadá.

 

 

 

***

 

 

 

NOTICIAS DA DIOCESE DO PORTO

 

 http://www.diocese-porto.pt/

 

 

NOTICIAS DA DIOCESE DE JUNDIAÍ - SP

 

 

 https://dj.org.br/

 

***

 

 

 

Leitura Recomendada:

 

 

 

 

 

Resultado de imagem para Jornal A Ordem

 

 

 

 

 

Jornal católico da cidade do Porto   -    Portugal

 

Opinião   -   Religião   -   Estrangeiro   -   Liturgia   -   Area Metropolitana   -   Igreja em Noticias   -   Nacional

 

 

https://www.jornalaordem.pt/

***

 

HORÁRIOS DAS MISSAS NO BRASIL

 

 

Site com horários de Missa, confissões, telefones e informações de Igrejas Católicas em todo o Brasil. O Portal Horário de Missas é um trabalho colaborativo onde você pode informar dados de sua paróquia, completar informações sobre Igrejas, corrigir horários de Missas e confisões.



https://www.horariodemissa.com.br/#cidade_opcoes 

 

 
 
 
 
 
 


publicado por Luso-brasileiro às 09:30
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links