PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2024
HUMBERTO PINHO DA SILVA - A PEÇONHA DA TELENOVELA

 

 

 

 

 

 

 

 

Conta D. Francisco Manuel de Melo, que caminhando, em frigidíssimo dia, por terras de Espanha, abrigou-se a estalagem, em que a dona e suas filhas escutavam a leitura de novela e, tão enredadas estavam que apesar dos rogos, não foram capazes de o atender, indo hospedar-se noutra pousada.

Vejamos o que diz o escritor do século XVII acerca das meninas embebidas na apaixonante novela: " Poucos dias depois as novelas foram tanto adiante, que cada uma das filhas daquela estalajadeira fizeram sua novela, fugindo com seu mancebo do lugar, como boas aprendizes da doutrina que tão bem estudaram" – " Carta de Guia"

Se simples leitura de novela de amor, causou tal desventura, o que pensar das telenovelas de certos canais de televisão, transmitidas em nobres horários, a cores, com cenas degradadas; com sexo quase explicito, excitando impulsos de mocinhas e mancebos; mostrando episódios promíscuos, abundantes de meninas de papá, a " transar" com o primeiro rapazinho que deparam, ou o namorado que mal conhecem?

Acérrimas críticas surgem, a cada passo, na imprensa, de educadores e pedagogos, principalmente no Brasil, censurando asperamente o desplante de projetarem cenas asquerosas, recheadas de diabólicas intrigas, e inauditos procedimentos.

Existem carradas de razão para tanta repulsa, mas, a meu ver, não são as cenas de nudez – que espevitam impulsos naturais, – o maior mal; já que as imagens são tão frequentes na mass-media, que quase não chocam; mas sim, a peçonha das ideias liberais que pretendem inculcar; os conceitos, as atitudes aviltantes; e, a linguagem de bordel, travada em íntimos encontros familiares, como se fosse o retrato, a imagem da vida atual da família brasileira.

Dir-me-ão: mostram a realidade. (Será?). Abordar temas que preocupam a coletividade, não é a missão da telenovela? Ser o espelho da sociedade?

Pergunto ao leitor atento: Não será o contrário – a sociedade o espelho da telenovela?

Porque, voluntariamente ou involuntariamente, difundem: a moda, a maneira de pensar, o comportamento e, a linguagem do povo, que tudo copia, abraça e imita.

Para finalizar, pergunto ainda: Não serão os meios de comunicação social, os principais responsáveis pelo – parecer, degradação dos costumes, desagregação da família, e ainda a ausência de pejo e decoro de muita juventude?

Creio que sim. Se o leitor costuma refletir, não deixará de ponderar sobre os enredos das telenovelas, que deviam e podiam ser excelentes meios de difusão de cultura e formação moral e cívica dos cidadãos; mas não são.

 

 

HUMBERTO PINHO DA SILVA



publicado por Luso-brasileiro às 14:18
link do post | comentar | favorito

HUMBERTO PINHO DA SILVA - A MENTIRINHA NÃO FAZ MAL A NINGUÉM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A 17 de Janeiros do ano de 2009, num sábado frio, pelas 21H35, ouvia na minha salinha, onde normalmente passo o serão, o canal: " Memória", da RTP.

Entrevistavam o Maestro João Nobre, que sorridente contou, entre outros, que trabalhara na extinta "Emissora Nacional", quando o responsável era o Capitão Henrique Galvão.

Por certo os leitores da minha geração, estão recordados do assalto ao paquete Santa Maria, por razões políticas, comandado pelo Henrique Galvão.

Na época o Capitão era oposicionista ao Estado Novo, mas durante anos foi acérrimo defensor do regime salazarista. - Além de deputado, ocupava altos cargos, entre eles dirigente da E.N., que era, como se sabe, o órgão que expressava e defendia o regime.

Henrique Galvão, participou na Revolução de 28 de maio e foi também encarregado de organizar a grandiosa: " Exposição Colonial do Porto".

Durante os seis anos que o Capitão foi responsável pela emissora do Estado, trabalhou, nesse tempo, como pianista, o nosso Maestro João Nobre.

A emissora mantinha, nessa época, programa ao vivo, onde participavam artistas de várias nacionalidades. Entre eles destacava-se pianista inglês, que interpretava magistralmente música portuguesa, que alcançou grande sucesso. O músico era nem mais nem menos o nosso João Nobre.

O dinheiro não abundava, Salazar, preocupadíssimo com as finanças da nação, não abria a bolsa para se realizar dispendiosos programas.

Recorde-se que nesse remoto tempo não havia: " Cassetes", "Fitas" e muito menos "CDs". Contratar artistas internacionais era, então, impossível, por falta de verba.

Henrique Galvão resolveu o problema: apresentava portugueses com nomes estrangeiros e, os ouvintes confiavam e acreditavam...piamente.

 Era mentirinha, engano tão perfeito que houve ouvintes que procuravam as músicas do excecional intérprete inglês, em casas da especialidade...

Tudo isto foi dito, revelado pelo Maestro João Nobre, em noite fria de janeiro, no início do século, numa amena cavaqueira televisiva.

 

 

HUMBERTO PINHO DA SILVA

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por Luso-brasileiro às 14:16
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 1 de Fevereiro de 2024
PINHO DA SILVA - PREGAI O EVANGELHO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mc.16-15

 

 

Nós, que somos,  na Terra, Sal e Luz;

nós, que somos cristãos, ao que dizemos;

nós, a quem este mundo não seduz,

e para outro mundo já vivemos,

- nós temos de "SALGAR", de "ILUMINAR":

levar a Fé às almas; levar Deus

aos corações das gentes!...

Como disse Claudel: " Faire Lumiiére".

- abrir olhos  aos cegos, aos descrentes;

levar, sempre prontos, sempre pacientes,

a LUZ do Evangelho q quem quiser.

 

Tu saberás falar?... Pois fala, amigo!...

E tu, sabes cantar?...  Pois canta, então!...

Cada qual use o dom que tem consigo:

- a Palavra, o Sorriso, uma Canção!

 

Ele, Deus, está  em tudo, até porque

( como disse Teilhard, num livro seu)

está na minha pena:- " Il est, en quelque

manière au bout de ma plume ( Dieu)".

 

Ninguém diga: " Eu não sei!..."; ou:" Eu não posso!...",

pois que Deus nos dá sempre, de sobejo,

pra cumprir, a preceito, Seu desejo.

.................................................................

Quanto temos, é d'Ele, não é nosso!

 

 

PINHO DA SILVA – (1915-1987) – Nasceu em Santa Marinha, Vila Nova de Gaia. Frequentou o Colégio da Formiga, Ermesinde, e a Escola de Belas Artes, do Porto. Discípulo de Acácio Lino, Joaquim Lopes , e do Mestre Teixeira Lopes. Primo do escultor Francisco da Silva Gouveia. Vilaflorense adotivo, por deliberação da Câmara Municipal de Vila Flor.
Tem textos dispersos por várias publicações, entre elas: “O Comércio do Porto”, onde mantinha a coluna “ Apontamentos”, e o “Mundo Português”, do Rio de Janeiro, onde publicou as “ Crônicas Lusíadas”. Foi redator do “Jornal de Turismo”, membro da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, e secretário-geral da ACAP. Está representado na selecta escolar: " Vamos Ler", da: Livraria Didáctica Editora, com o texto : " Barcos e Redes"



publicado por Luso-brasileiro às 14:15
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Maio 2024

Março 2024

Fevereiro 2024

Janeiro 2024

Dezembro 2023

Novembro 2023

Outubro 2023

Setembro 2023

Agosto 2023

Julho 2023

Junho 2023

Maio 2023

Abril 2023

Março 2023

Fevereiro 2023

Janeiro 2023

Dezembro 2022

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

favoritos

JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINEL...

pesquisar
 
links