PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 23 de Julho de 2012
CINTHYA NUNES VIEIRA DA SILVA - COMO SAÍ DO ARMÁRIO

 

 

 

 

 

 

            Era um domingo a noite e eu liguei para minha irmã Ivy, como fazemos todos os finais de semana. Tão logo ela atendeu ao telefone, escutei a voz da minha sobrinha Isadora, de quatro anos e meio, ao lado, perguntando se era a Tia Cinthya no telefone. Minha irmã, na sequência, disse-me que ela queria falar comigo.

            _ Tia Cinthya, como é que você saiu do armário? Quem ajudou você??? – já tascou ela, quase sem respirar, falando rápida e ansiosamente.

            _ Foi a tia Edna quem me ajudou! – respondi a ela.

            _ Ahhhh.... Gente, gente, foi a tia Edna!!! Heheehe

            Tão logo ouviu a resposta da pergunta que a vinha incomodando há dias, Isadora largou o telefone, sem sequer dizer tchau, feliz da vida por ter resolvido seu pequeno enigma.

            Dias antes, eu fora surpreendida com essa mesma pergunta, agora formulado por minha mãe:

            _ Cinthya, a Isadora quer saber quem é que ajudou você a sair do armário.

            _ Hein??!!? Que história mais louca é essa? Eu nem sabia que estava no armário! Pode me explicar isso direito...

            Depois de uns dez minutos, entendi o que andava povoando a cabeça de uma menininha muito curiosa e levada, por vários dias. Tudo começou porque ela mesma vinha tentando se enfiar dentro de uma gaveta de um armário, lá na casa da avó paterna. Era daquele tipo de gaveta basculante, usada para guardar roupa suja. Daí que minha irmã teve a idéia de contar para a Isadora que, uma vez, há milhões de anos –luz, a tia Cinthya tinha feito a mesma coisa quando era criança e que tinha acabado ficando presa lá. Por sorte, alguém a tinha salvado, mas ela não lembrava mais de quem fora.

            Foi o que bastou para atiçar a mente da Isa. A bichinha passou uma semana perguntando a todo mundo que me conhecia, como é que eu tinha saído de lá e porque eu tinha feito aquilo. Tenho a impressão de que aquilo se tornou uma espécie enigma, uma pergunta que não poderia ficar sem uma resposta. Assim, um dia, ao telefone, ela fez a dita pergunta para minha mãe, que não fazia a menor idéia do que se tratava. Enquanto ela e meu pai trabalhavam o dia todo, nem sonhavam com o que as filhas aprontavam...

            Com “certo” atraso, contei a ela o ocorrido, até porque, nessas alturas, já achava que não corria o risco de tomar bronca, o que não se mostrou exatamente correto, mas contei também que não me lembrava mais quem é que tinha me tirado de lá. Eu estava brincando com a Ivy e sempre entrávamos em uma gaveta que havia no banheiro, para brincar. Só que um dia a gaveta se fechou enquanto eu estava dentro. Sem forças para abrir sozinha, apavorei-me com a hipótese de ficar presa lá para todo o sempre e comecei a gritar. Sei que alguém me ajudou a sair e que, muito provavelmente, deve ter sido minha tia Edna. Pelo que me lembro, nunca mais entrei naquela gaveta e agora, fosse como fosse, eu tinha que dar uma resposta satisfatória para minha sobrinha e convencê-la de que repetir o feito da tia não seria uma boa ideia.

            Assim, quando a encontrei pessoalmente, algumas semanas depois de falar com ela ao telefone, contei a história toda e disse que tinha ficado com medo, que tinha feito uma arte e que ela não deveria se arriscar, pois era perigoso. Com olhos atentos, ela prestou atenção e prometeu-me não esquecer do que eu lhe dissera.

            Falando com minha mãe ao telefone, ela contou-me que a Isadora dissera que a Tia Cinthya tinha ensinado pra ela que não se deve entrar nos lugares onde se guarda coisas. Tarefa cumprida, pensei eu...

            Eu, por outro lado, vivi fortes emoções. Descobri que saí do armário e nem sabia que tinha estado lá. Mais sério do que isso, porém, foi me lembrar de que não consegui saí sozinha e nem tenho certeza de quem me ajudou de verdade. O importante é que eu não deixaria minha sobrinha entrar, não no que depender de mim, mas se ela o fizer, estarei sempre por perto para ajudá-la a sair...

 

 

 

CINTHYA NUNES VIEIRA DA SILVA - Advogada, mestra em Direito, professora universitária e escritora - São Paulo

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:28
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links