PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quarta-feira, 26 de Setembro de 2012
LAURENTINO SABROSA - GRANDE SABEDORIA OU BOA MORAL ?

 

 

 

 

 

 

De certa vez um rapazinho de nove ou dez anos foi dar um passeio com uma sua tia, em visita a uma amiga desta. À despedida, foram a um café, onde havia vários jornais e revistas para os clientes se distraírem.

As mulheres ficaram sempre a conversar, mas o rapaz pegou numa das revistas e pôs-se a ler. A certa altura a que não era tia, perguntou-lhe afavelmente:

- Então, Ruizinho, que é que se diz nessa revista?

- Diz que você é uma ignorante – respondeu o rapaz.

Na verdade, ele sabia que aquela mulher, amiga da tia, era analfabeta, tal como eu, mais tarde vim a saber, a sua tia o era. A mulher sorriu embaraçada, disse algumas palavras incomodadas a disfarçar. O rapaz continuou a ler, as mulheres continuaram a conversar, e o incidente ficou por ali.

 

Eu era quatro ou cinco anos mais velho que o rapaz, e, embora agora pense que, por timidez e princípios, não era capaz de dar uma resposta daquelas, quando ouvi aquela frase, de característica tão sentenciosa, até a achei brilhante e apropriada. Depois, falando nisso por acaso ao dono do café, meu vizinho, ele também achou que o rapaz tinha tido um protagonismo e sabedoria de adulto. Foram precisos muitos anos para eu concluir que eu e o meu amigo e vizinho, estávamos vergonhosamente em erro.

 

O rapaz já não se considerava ignorante, pelo simples facto de saber ler, mas ainda não sabia que para não se ser verdadeiramente ignorante, é preciso saber que não se deve chamar ignorante a quem o é, principalmente ele, um imberbe, a uma mulher que podia ser sua mãe, e no assunto de ignorância não era nada inferior à sua tia. Quanto a mim, essa sua tia foi a mais ignorante, pois não teve a sabedoria de, ali mesmo e na hora, lhe dar uma reprimenda pelo dito, a mostrar-lhe que, acima de tudo, foi uma falta de educação.

Paradoxalmente, a menos ignorante de todos foi a mulher a quem o Ruizinho chamou ignorante, pelo simples facto de não ter ripostado com azedume, limitando-se a disfarçar com umas palavras, em tom alegre e jocosamente. Eu e o meu vizinho, também fomos ignorantes, por não sabermos que não ser ignorante não é só saber ler e escrever bem, e ter outras sabedorias aprendidas na escola; é também ser educado e delicado, para não ofender ninguém, especialmente nas dificuldades e incapacidades que ele possa ter. Chamar “cegueta” a quem não usa óculos e parece ver bem, não é grande ofensa; chamar “cegueta” a quem a quem é fortemente míope, é ofensa que o magoa mais que a sua miopia e mais do que se lhe chamassem ignorante.

                                                                                                                                     

 

laurindo.barbosa@gmail.com

 

 

 

 

LAURENTINO SABROSA   -    Senhora da Hora, Portugal.

 

 

 

 

 



publicado por Luso-brasileiro às 10:16
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links