PAZ - Blogue luso-brasileiro
Domingo, 25 de Novembro de 2012
FRANCISCO VIANNA - ANUNCIADO UM FRÁGIL CESSAR FOGO NO CONFLITO ENTRE ISRAEL E GAZA
 
  
 
 
 
 
 
 

 Quinta feira, 22 de novembro de 2012 FRANCISCO VIANNA (da mídia internacional)

 

 

 

Numa conferência na cidade do Cairo, ontem à noite, com a participação da Secretária de Estado americana Hillary Rodhan Clinton e o Primeiro Ministro egípcio Mohamed Kamel Amr, foi anunciado um cessar fogo entre Israel e o grupo terrorista travestido de partido político, o Hamas.

 

 

 

 

 

Hillary Clinton e o Presidente do Egito, Mohamed Mursi, num encontro ontem no Cairo, após a conferência que manteve com o Primeiro Ministro egípcio.

 

Com o Primeiro Ministro israelense Benjamin Netanyahu declarando ao Presidente americano Barak Obama que Israel quer “dar uma chance” ao cessar fogo promovido pelo governo do Egito, todos os envolvidos nesse esforço diplomático esperam que a suspensão das hostilidades tenha de fato começado a partir das 21 horas de ontem.

 

Todavia, acredita-se que essa trégua será tênue e que Israel somente concordará com um armistício mais amplo caso obtenha uma garantia convincente por parte do Egito – com a supervisão dos EUA – de que o arsenal de mísseis de longo alcance do tipo Fajr-5, de fabricação e fornecimento de graça pelo Irã ao Hamas e aos demais grupos jihadistas de Gaza, seja totalmente “neutralizado” e que, também, outras medidas sejam tomadas para evitar futuras remessas, por contrabando através da fronteira egípcia, de armas para a Faixa de Gaza.

 

 

 

 

Mísseis iranianos de longo alcance são disparados de Gaza pelos jihadistas em direção a Tel Aviv e outras cidades de Israel, ao por do sol de segunda feira passada.

 

Ficará para a continuidade das negociações o esclarecimento mais detalhado dessa exigência israelense, especialmente em face da negação por parte de Tel Aviv de aceitar a exigência do Hamas de que o bloqueio israelense de Gaza para a detecção de armas seja suspenso.

 

Disse ainda que a marcha das operações militares – pela qual Israel estava prestes a desencadear uma importante incursão terrestre de ocupação do território – continuará se o Hamas ou qualquer outro grupo de Gaza ou de fora dela não respeitar o cessar fogo.

 

Como sabe, há uma destacada participação do Irã, país que é acusado por Israel de ser “o centro de gravidade do conflito”. O regime islamofascista e antissionista de Teerã, que fabrica os mísseis Fajr-5, tem promovido e facilitado a chegada desses foguetes à Gaza e às mãos dos grupos terroristas jihadistas, como o Hamas e outros, sem qualquer custo para eles. O Irã pode ter interesse em prolongar o conflito e poderá tentar utilizar manobras que alavanquem a guerra (como o disparo de mísseis contra Israel por agentes seus sem o conhecimento ou a participação direta do Hamas e outros) com a finalidade de inviabilizar o cessar fogo e fazer com que Israel dê prosseguimento à invasão terrestre. Paralelamente, Israel tem também que enfrentar o dilema de futuras tentativas iranianas de contrabandear armamentos avançados para Gaza e é aí que a cooperação egípcia com Israel na fronteira se tornará crucial.

 

 

 

 

 

O sistema de defesa antimísseis israelense, “Pilar da Defesa” tem conseguido interceptar em pleno voo mais de 90 por cento dos mísseis Fajr-5 lançados de Gaza, mas os poucos que conseguem passar já causaram cinco mortes do lado israelense, todas entre a população civil do país. Na foto dois mísseis sendo simultaneamente destruídos em pleno voo pela defesa israelense.

 

Caso o cessar fogo se mantenha, o Hamas terá a seu alcance uma importante vitória simbólica, pois terá evitado uma devastação do território que poderia simplesmente exterminá-lo e poderá alardear a sua capacidade de atacar o coração do Estado de Israel. O mundo inteiro, agora, estará de olho para ver se o Hamas e outros grupos jihadistas, como a Jihad Islâmica Palestina, irão “honrar” o cessar fogo, algo que vai contra a natureza e os objetivos desses grupos.

 

Até que Israel tenha uma garantia sobre a neutralização dos Fajr-5 e que surjam as demais medidas citadas, é improvável que o estado judeu renuncie à opção de uma operação terrestre militar na Faixa de Gaza.

 

 

 

 

FRANCISCO VIANNA   -   Médico, comentador político e jornalista  - Jacarei, Brasil

 



publicado por Luso-brasileiro às 19:04
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links