PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sábado, 23 de Fevereiro de 2013
FELIPE AQUINO - A RENUNCIA DE BENTO XVl

 

 

 

 

 

O Papa Bento XVI, por razões de saúde e de idade, decidiu renunciar ao Papado, tendo em vista sentir-se sem saúde necessária para cumprir sua árdua missão, que exige intenso trabalho diário, muitas viagens, audiências, discursos, etc. Em sua renúncia ele disse com toda clareza e sinceridade:

 

“Após ter examinado perante Deus reiteradamente minha consciência, cheguei à certeza de que, pela idade avançada, já não tenho forças para exercer adequadamente o ministério petrino. Sou muito consciente que este ministério, por sua natureza espiritual, deve ser realizado não unicamente com obras e palavras, mas também e em não menor grau sofrendo e rezando. No entanto, no mundo de hoje, sujeito a rápidas transformações e sacudido por questões de grande relevo para a vida da fé, para conduzir a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário também o vigor tanto do corpo como do espírito, vigor que, nos últimos meses, diminuiu em mim de tal forma que eis de reconhecer minha incapacidade para exercer bem o ministério que me foi encomendado”.

 

 

 

 

 

 

Fica claro que o Papa rezou muito e meditou bastante antes de tomar a decisão com a consciência tranquila. Foi um ato de humildade diante do seu estado físico e de coragem diante da História da Igreja, sem medo de que seu gesto desgoverne a Barca de Pedro. É um gesto que demonstra a fé de que a Igreja é dirigida por Deus e não pelos homens. É emocionante Bento XVI aceitar diante de si mesmo, da Igreja e do mundo sua “incapacidade para exercer bem o ministério que me foi encomendado”.

 

Toda a Igreja Católica, e também os não católicos, são testemunhas da grandeza deste homem que deu sua vida pela Igreja, e que a continuará servindo de outra forma. Antes de tudo o nosso agradecimento a Deus por tão grande dádiva para a Igreja. Durante 25 anos ele foi Prefeito da Congregação da Fé da Santa Sé, auxiliar fiel e dedicado ao Papa João Paulo II. Deus seja louvado por Bento XVI!

 

 

Clique no link e veja o vídeo sobre o assunto…

 

 

Desde já rezemos para que o novo papa a ser eleito pelos cardeais seja aquele cujo nome já está no coração do Bom Pastor e Cabeça da Igreja. Aproveitemos o tempo de Quaresma para intensificar as preces e sacrifícios oferecidos a Deus para que os cardeais eleitores sejam iluminados de modo a escolher rapidamente o nosso novo Pastor Universal.

 

A renúncia do Papa é algo legal, prevista no Código de Direito Canônico da Igreja, que diz no Cânon 187 – “Qualquer um, cônscio de si, pode renunciar a um ofício eclesiástico por justa causa”. O pedido de renúncia deve ser feito à autoridade superior; mas, como na Igreja não há autoridade superior ao Papa, seu pedido de renúncia é suficiente para consumar sua decisão.

 

Em uma entrevista dada ao jornalista alemão Peter Seewald, no livro A LUZ DO MUNDO, EM 2010, Bento XVI declarou que “é possível renunciar quando não é mais possível continuar”, quando o papa não está mais em condições físicas adequadas. Nesses casos, chega a ser cogitada inclusive a “obrigação moral” de se apresentar a renúncia.  Portanto, sua renúncia é um gesto de coerência e a certeza de que quem governa a Igreja é Jesus Cristo e que o Espírito Santo é quem guia e assiste o Papa legalmente eleito, seja ele quem for.

É uma decisão corajosa, lúcida e coerente do “humilde servo da vinha do Senhor”, Papa Bento XVI, como ele se apresentou no dia de sua eleição.

 

Na história da Igreja três papas já renunciaram. Ponciano (230-235), porque foi exilado para a Sicília, juntamente com o antipapa Hipólito, pelo Imperador romano Magno, onde ambos morreram mártires. Durante o exílio, o Papa Ponciano renunciou em 28 de setembro de 235, para que a Igreja pudesse eleger seu sucessor.

 

O Papa Celestino V (1294), que foi monge beneditino e eremita, pouco preparado para governar a Igreja, renunciou em idade avançada, mais de oitenta anos e faleceu em um mosteiro.

 

Gregório XII (1405-1415), em 1415 renunciou com mais de oitenta anos para que a Igreja chegasse ao fim do chamado “Cisma  do Ocidente”, um triste período de 40 anos quando a Igreja teve um Papa legítimo em Roma (Gregório XII), e dois antipapas, um em Avignon (Bento XIII) na França e outro em Bolonha (João XXIII) na Itália.

 

O Concílio de Constança (1414-1418), com a renúncia de Gregório XII, depôs os dois antipapas e elegeu Martinho V em 1417;e a Igreja voltou a ter só um Papa.

 

Segundo uma informação do porta-voz do Vaticano, o Papa Bento XVI vai residir em um mosteiro no Vaticano. Poderá ser, quem sabe, um grande colaborador do novo Papa, com sua sabedoria, conhecimentos e santidade.

Enquanto não se eleger um Papa, após o afastamento de Bento XVI, o cardeal chamado de Carmelengo passa a governar o Estado do Vaticano, e o Colégio dos Cardeais governa a Igreja

 

Assim, a Igreja vai continuar sua caminhada e missão na terra, levando o Evangelho a todas as nações. Teremos um novo Conclave, a eleição de um novo Papa, como dizia Santa Catarina de Sena, o “Doce Cristo na Terra”.  Certamente ele virá ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude; talvez o nosso país seja o primeiro a receber o novo Papa.

 

 

 

 

 

FELIPE AQUINO   -   Escritor católico. Prof. Doutor da Universidade de Lorena. Membro da Renovação Carismática Católica.

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:45
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links