PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quinta-feira, 27 de Junho de 2013
JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI - EDUCAÇÃO, DIREITO E MORAL. ALGUMAS CONSIDERAÇÕES.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A dinâmica educacional visa, em última análise, uma mudança de comportamento, por meio de todo um processo de aprendizagem que se deve buscar também com valores como justiça, solidariedade e respeito ao próximo.

 

 

                            Quem participa de tumultos gerais, fuma em locais não permitidos ou impróprios, realiza "rachas" nas vias públicas, depreda orelhões e escolas, não obedece aos sinais de trânsito, perturba o sossego  público, enodoa paredes e monumentos com tinta "spray" e pratica outros atos como tais, provavelmente, tem evidente desnível de comportamento, talvez, por falta de melhor orientação na época oportuna por parte dos responsáveis.

                           A violência praticada por jovens está ficando cada vez mais preocupante. Muitos fatores têm gerado esse procedimento agressivo, que também alcança os adultos. Os verdadeiros ideais, aqueles que deveriam pautar nossos atos na procura do desenvolvimento da coletividade, estão sendo deixados de lado. Não se ouve falar em união ou solidariedade.

Em nosso país, um dos aspectos que agravam esse quadro é o da justiça social desconhecer o direito de todos à educação, reservando a cultura a uma classe privilegiada e fossilizando, assim, muitas forças humanas. Tal situação impede uma desejada racionalização da moral, em todas as suas manifestações.

A maior parte da população está descambando ao amoralismo, caminho seguro do egoísmo, da insensibilidade, da indiferença, da derrubada dos escrúpulos e da falência dos valores. Por isso, é preciso promover o crescimento pessoal do cidadão como ser moral.

Como regras de conduta, os campos da Moral e do Direito se entrelaçam e muitas normas da primeira se convertem em disposições jurídicas. O moralismo, desta forma, é indispensável à formação do comportamento de cada pessoa. Além da racionalidade, desconhece-se outro predicado no ser humano que o difere dos animais.

A mudança de procedimento, portanto, depende quase que exclusivamente da educação, cuja finalidade é formar homens plenos  em sua humanidade. A preocupação com essa questão preponderante deve nortear nossos governantes e envolver todos os setores da sociedade.

Dora Incontri, jornalista, escritora e educadora, assim se expressou:-

"A educação não pode ser vista como responsabilidade apenas das escolas. Tudo na sociedade pode ser e é pedagógico, em sentido positivo ou negativo. Na família, no trabalho, nos meios de comunicação, na ação política, nos atos religiosos, em qualquer setor de atividade humana, estamos ensinando às novas gerações modelos e propostas de conteúdo técnico, político e moral. Isso é tanto mais verdade na sociedade moderna, em que a criança está em contato com o mundo pela televisão e pela interação intensa com os adultos." (O Estado de São Paulo - 9/12/1995, pág.2).

É visível a necessidade de empenho coletivo para que os reais objetivos educacionais sejam plenamente atingidos, e essa responsabilidade não se limita à autuação do educador, como profissional, mas envolve também uma sensível participação dos órgãos governamentais e dos demais setores sociais para prover e alocar recursos suficientes e adequados ao perfeito cumprimento desses objetivos.

Por outro lado, sabemos que, comprar e pagar, dar e receber, emprestar e devolver, prometer e cumprir, dizer e sustentar, assumir e não desistir, são obrigações comezinhas, ligadas à ética, que é o uso do senso da qualidade nas relações. Esse senso é a percepção das prerrogativas dos outros (naturalmente, para os demais, os outros somos nós). Trata-se da percepção de direitos básicos, revelados nas idéias sobre o que e o que não se pode praticar, o que exige consciência nítida da responsabilidade da convivência.  É a defesa de todos e de cada um contra lesões reconhecidas como tais, contra à pessoa, física e espiritualmente.

                        Assim, respeitar o próximo e a si mesmo em primeiro lugar, são atitudes positivas, de ordem moral e que não se confundem com puritanismo. Ao contrário, são aspectos inerentes à prática do Direito em sua  mais primordial finalidade, que é a de regular a ordem social. Por isso, o objetivo central da educação deve ser o de desenvolver seres humanos com uma razão crítica, com uma visão de mundo ético e humanista, com criatividade, senso estético e equilíbrio afetivo e psíquico. E por mais que isso contrarie muitos tecnicistas da educação, a família e a escola devem se preocupar tanto com valores como justiça, solidariedade, respeito ao próximo, como com matérias básicas como Matemática e Português.

 

 

 

 

JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI é advogado, jornalista, professor universitário e escritor.



publicado por Luso-brasileiro às 12:02
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links