PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 28 de Outubro de 2013
MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE - ENSINAR A VER

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em setembro, estive na Paróquia Cristo Redentor de Várzea Paulista para uma conversa com os catequistas que atuam junto a adolescentes na preparação para o Sacramento da Crisma. Gostei demais deles.  O tema da reflexão foi a sexualidade nos planos de Deus.

 

No contato, há anos, com situações em que a sexualidade de meninas, meninos e mulheres é menosprezada pelo egocentrismo e perversão, creio sempre na importância de educar os sentidos e, como afirmava o filósofo Nietzsche, “A primeira tarefa da educação é ensinar a ver”.

 

Em um mundo tão conturbado, no qual o uso do corpo sem limites, para curtir a vida, para o prazer de imediato, para sensações excitantes, tornou-se  senha para inclusão na sociedade deteriorada, é imprescindível mostrar aos adolescentes  as consequências do prazer que move o corpo sem a sabedoria.

 

Tenho pena das jovenzinhas de carnes à mostra, transformadas em iscas para os instintos masculinos.

 

Em 26 de junho deste ano, o jornal “Diário de São Paulo” fez uma interessante matéria sobre o tratamento oferecido pelo Hospital das Clínicas para homens que sofrem compulsões sexuais. A maioria deles (72%), de acordo com pesquisa realizada durante três anos, possui doenças associadas, como transtorno de ansiedade generalizado e depressão.  45% faziam sexo com múltiplos parceiros. São também resultados da promiscuidade sexual: abuso sexual infanto-juvenil, infidelidade, depravações, violência e delitos sexuais, dependência da pornografia que é um hábito viciante devido à produção de hormônios que estimulam as partes responsáveis pelo prazer no cérebro, a falta de equilíbrio e controle sobre si mesmo, baixa autoestima, filhos abandonados, destruição da família, doenças sexualmente transmissíveis, decadência, turismo sexual, tráfico de seres humanos para fins de exploração sexual, uso de drogas como artifício para lidar com o próprio corpo, frustrações, solidão, o individualismo relacionado ao “consumo de pessoas”, a perda da liberdade ao se tornar escravo do sexo, falta de sentimento e comprometimento, dentre outros.

 

O escritor e psicanalista Rubem Alves, em seu livro “Sobre Demônios e Pecados” que já citei em outra crônica, comenta sobre os tipos de olhares, que podem elevar ou destruir e embrutecer. Segundo ele, a luxúria é um jeito de olhar. Os olhos não se interessam por rostos, olhos, cabelos, mãos. Eles só veem uma coisa: os genitais.  Com isso, tornam-se incapazes de amar, porque o amor nunca começa nos genitais. O amor começa no olhar.

O olhar precisa ser educado para que se perceba que a sexualidade não pode ser reduzida a instinto e que o amor exige autodomínio. O tratamento para compulsões sexuais confirma o que escrevo.

 

Sei que não é fácil - além das carências -, principalmente aos adolescentes e jovens da atualidade, nascidos em um tempo crescente de “ismos”: hedonismo, egoísmo, consumismo, se conter. Mas não é impossível. Os adultos devem dar exemplo. Os pais necessitam ser firmes com os filhos e ajudá-los a dizer “não” ao que corrompe.  Devem ter claro que campanhas de prevenção à gravidez na adolescência e às doenças sexualmente transmissíveis não formam o caráter, não previnem efeitos nocivos sobre o espiritual, o psíquico, o emocional e o social. E façam prevalecer o seus valores, ideias e crenças, garantidas pelo artigo 17 do Estatuto da Criança e do Adolescente.

 

 

 

 

MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE   -É coordenadora diocesana da Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala. Jundiaí, Brasil.

 



publicado por Luso-brasileiro às 10:34
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links