PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 25 de Novembro de 2013
RENATA IACOVINO - INDEPENDÊNCIA OU ... INSÔNIA!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

            Comecei a trabalhar aos 18 anos. Mas antes, sempre tentei isto de alguma forma... vontade de ser independente. Para um jovem - ao menos na minha época - o que propiciava tal coisa era a famigerada independência financeira.

 

            Então ingressei na faculdade e daí pra frente, asas pra que te quero!

 

            O fato de sair de casa, ter poder de decisão e, principalmente, conhecer por meio dos meus próprios voos como a vida se dá lá fora, como é a relação com as pessoas, grupos diferentes, pensamentos diversos, poder pairar sobre uma e outra paisagem... tudo foi me atraindo, porém, talvez sem maiores deslumbramentos.

 

            As experiências foram e são inúmeras.

 

            Mas nada como morar sozinha. Compartilho isto comigo há muito tempo e é algo que aprecio. Por inúmeros motivos que muitos de vocês podem imaginar.

 

            A liberdade, para mim, nunca foi saber que não havia limites, mas ao contrário: saber que eles existiam quando eu podia abrir mão deles, se quisesse, e ter a consciência disto e ir até aonde minhas asas alcançavam.

 

            Dividi meu espaço com pessoas, pessoas dividiram seus espaços comigo... até que consegui meus próprios espaços.

 

            E então, diante disto, quando me deparei com o maior problema a ser enfrentado nesta situação, vi-me praticamente num beco sem saída.

 

            Como uma pessoa que tem pavor de barata pode morar sozinha???? Sério! Descobri que alguém (como eu) só poderia "estar só", principalmente à noite, se não possuísse o referido mal.

 

            Não, não estou dizendo que então eu precisaria me casar e a presença masculina, assim, resolveria este problema. Conheço homens que não têm habilidade para matar baratas, outros (a grande parte) que são muito lentos para este fim. Enfim, isto não sanaria a questão.      O buraco é mais embaixo, como se dizia na minha época.

 

            Eu me contentaria com a presença mínima, de repente, de uma criança. Apenas para me dar a segurança de que dividiria aquele medo com alguém, e assim, a sensação se tornaria menos medrosa.

 

            É assim até hoje. Estar só com a presença de uma barata significa uma noite de insônia, um frasco inteiro de inseticida jorrado às voltas da criatura e outras tentativas mirabolantes.

 

            Lembro-me que, em uma casa onde morei, em São Paulo, fiquei velando a dita cuja sobre a mesa da cozinha, quando ela cismou de aparecer e não tive coragem de me mover até o inseticida.

 

            Pavor!

 

 

 

 

Renata Iacovino,escritora, poetisa e cantora / reiacovino.blog.uol.com.br /
reval.nafoto.net / reiacovino@uol.com.br

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:10
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links