PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 25 de Junho de 2010
Côn. JOSÉ GERALDO VIDIGAL DE CARVALHO - MURILO BADARÓ, NOTÁVEL POLÍTICO E LITERATO

Causou profunda consternação  no mundo  político e literário o falecimento do Dr. Murilo Badaró dia 24 de junho último. Aos 27 anos o jovem Bacharel em Direito já era eleito deputado estadual, iniciando uma carreira política extraordinária. Tornar-se-ia um benemérito da sociedade. Nele reconcentrar-se-iam como num foco e refletiriam como num espelho as qualidades mais admiráveis dos grandes mineiros que serviram com denodo a pátria. É que sua palavra tão robusta como a sua inteligência e sua inteligência tão elevada como o seu caráter  sem jaça o fizeram galgar altos cargos nos quais demonstrou a grandeza de uma personalidade marcante, caracterizada por uma probidade inconcussa. Inspirava confiança a quantos o conheciam e, por isto, em 1962 foi reeleito Deputado com um número considerável de votos. O Governador  Israel Pinheiro o nomeou Secretário do Governo. Como político, ele fez da política o verdadeiro campo de batalha de suas lides incansáveis, jamais compactuando com as injustiças. Tornou-se uma espécie de mediador plástico, um formidável centro de equilibro entre as cainhezas de certa parcialidade suspeita e as demasias de certa parcialidade impaciente. Era fiel e firme nos seus princípios. Esta fidelidade e firmeza eram próprias do homem que exprimiu nos seus discursos toda veemência de sua alma. Tanto isto é verdade que, por exemplo, encarando o sentimento de milhares de compatriotas, notabilizou-se na protestação contra a cassação do Presidente Juscelino Kubischeck de Oliveira, sendo sua peça oratória cognominada “Protesto de uma geração”. Deputado Federal em três mandatos se mostrou um dos mais atuantes membros do Congresso Nacional, respeitado pela sua autoridade indiscutível e competência sem rival. Muito honrou também o  Senado Federal e suas atitudes corajosas não permitiriam que houvesse laivos de um rastejar sutil, o escorregar macio de uma opinião flexuosa e revirada e jamais ele entraria os laboratórios da conveniência.  Por isso teve seu nome incluído na lista para cassação de seu diretos políticos enviada ao Presidente Costa e Silva. Este soube decodificar bem os dizeres e a postura do grande político mineiro e não compactuou com uma tremenda injustiça. Tal a lisura de Murilo Badaró que, posteriormente, o Presidente Figueiredo o indicou para ser líder do Governo. Inscreveu seu nome entre os mentores da abertura política iniciada naquele período. Figueiredo o nomeou para presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal. Foi também por este Presidente indicado para Ministro da Indústria e do Comercio, tomando medidas acertadíssimas, como o fortalecimento da Açominas.  Exerceu com eficiência a presidência  do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais no governo de Itamar Franco. Magno orador parlamentar, honra e glória da política nacional, o aquilatadíssimo cidadão quis ainda demonstrar seu civismo se tornando  Prefeito de sua idolatrada cidade de Minas Novas, cargo a que renunciou para dar maior assistência à sua família e outro grande amor de sua vida: a Academia Mineira de Letras, da qual era Presidente, sucessor do inesquecível Vivaldi Moreira. Durante o período em que esteve na Política fôra um grande orador e na estância parlamentar   brilhou o literato que se aprimorava sempre lendo os melhores autores da literatura mundial. Foi por isto que nos seus discursos, nos seus artigos, nas suas crônicas, nos seus livros se notam um fundo sólido, fruto de uma vasta cultura; uma forma lúcida, efeito de seus conhecimentos literários; uma intuição estremada, proveniente de sua acuidade intelectual. Na Academia Mineira de Letras um dos seus mais belos discursos foi o proferido na recepção ao Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, D. Walmor Oliveira de Azevedo, pulquérrima peça retórica na qual brilhou a palavra adamantina e vibrante do orador  insigne a brindar o numeroso auditório com  o  sabor de frases cristalinas de um admirável estilista acadêmico. Distinguiu-se, outrossim, como biógrafo talentoso, sendo seu último livro sobre Bilac Pinto, digno dos maiores encômios. A comemoração do centenário  da Academia Mineira de Letras foi como que seu Canto de Cisne, tal o esplendor com que revestiu tal acontecimento em Belo Horizonte,  em Juiz de Fora, berço da deste Cenáculo de Letrado e, igualmente, na Academia Brasileira de Letras no Rio de Janeiro. Nos anais dos grandes políticos e literatos brasileiros há de fulgir sempre o nome de Murilo Badaró, exemplo de  civismo e de amor à Língua Pátria.

 

 Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho  -   Membro da Academia Mineira de Letras.



publicado por Luso-brasileiro às 10:30
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links