PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quarta-feira, 24 de Setembro de 2014
ARMANDO ALEXANDRE DOS SANTOS - ANÁLISE LITERÁRIA DA PAIXÃO DE JESUS CRISTO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando A TRIBUNA PIRACICABANA estampou, no dia 5/11/2011, um artigo meu intitulado “Como compreender a beleza literária da Bíblia”, não podia imaginar que ele viesse a ter a repercussão que teve. Era um artigo simples, singelo e sem maiores pretensões. Limitava-se a destacar a riqueza literária incomparável dos 73 livros inspirados que compõem a Bíblia, nos mais variados gêneros - épicos, líricos, místicos, históricos, jurídicos etc. - e a alertar para o fato de que a leitura deles não pode ser feita com o espírito cartesiano ou positivista ainda hoje predominante em muitos meios cultos do Ocidente. Somente a compreensão da mentalidade oriental, em cujo contexto a Bíblia foi inspirada por Deus e escrita por vários autores, permite que possamos entender convenientemente seu texto maravilhoso e sua inesgotável riqueza literária.

 

Esse artigo foi transcrito em numerosos sites e blogs, brasileiros e portugueses e, literalmente, correu mundo. Ainda agora, quase 3 anos decorridos, com frequência me chegam repercussões dele, dos mais diversos locais do globo.

 

Tenho em mãos, no momento, um estudo que trata, de modo científico e aprofundado, do mesmo tema: a riqueza literária da Bíblia. Refiro-me ao excelente livro “A Paixão de Cristo segundo Mateus – Uma abordagem literária”, do meu amigo Ricardo Boone Wotckoski, que é graduado em Letras, tem mestrado em Ciências da Religião e leciona no Centro Universitário Claretiano, de Batatais, onde também é Supervisor de Tutoria e Coordenador Pedagógico dos cursos de graduação. Esse livro, de 110 páginas, acaba de ser publicado pela Fonte Editorial, de São Paulo.

 

O Prof. Wotckoski apresenta a Paixão de Jesus Cristo segundo o Apóstolo São Mateus de modo bastante original, porque evita seguir dois caminhos já muito trilhados. De um lado, ele evita a leitura crítica positivista e cartesiana inspirada, por exemplo, nas obras de Renan, já bastante fora de moda em nossos dias, mas ainda tendo alguns cultores retardatários. Por outro lado, ele não faz uma leitura estritamente religiosa do texto, como o comum dos exegetas tradicionais. A dimensão religiosa dos relatos evangélicos é sem dúvida a mais importante, mas não é a única. Há outras abordagens possíveis, sendo a literária uma delas, e precisamente a que foi escolhida por meu amigo.

 

Depois de apresentar um embasamento teórico para sua análise, sobretudo nas obras de Erich Auerbach (1892-1957) e Robert Alter (1935-), o autor mostra que o gênero literário utilizado pelo Evangelista São Mateus se aproxima do das biografias romanas da época, assemelhando-se bastante a esse gênero, tanto na estrutura quanto nos recursos estilísticos que utiliza. Sendo predominante, no século I d. C., a cultura romana, é muito explicável que o Apóstolo se tenha servido dela para comunicar-se com o público ao qual destinava seu escrito, usando o estilo e seguindo os costumes do seu tempo. A seguir, Wotckoski passa à análise do texto bíblico, realçando sua beleza literária e sua inserção no estilo do gênero biográfico romano.

 

Um ponto que me chamou muito a atenção, na análise de Wotckoski, é a utilização de um “leitwort”, uma palavra-chave diversas vezes aplicada no texto, em contextos diversos, permitindo que o leitor atento tenha uma espécie de fio condutor na narrativa, de modo a captar a ideia central do texto. Esse é um recurso muito utilizado na literatura oriental e, especificamente, nos textos bíblicos, conforme fez notar o filósofo e linguista judeu Martin Buber (1878-1965). No caso concreto do Evangelho de São Mateus, segundo Wotckoski essa ideia central é a noção de entrega. De fato, o verbo entregar e o substantivo entrega são usados muitas vezes no texto: Jesus é entregue por Judas ao Sinédrio, Pilatos entrega Jesus aos seus algozes, Jesus Se entrega para resgatar o gênero humano etc.

 

Não é possível, nos limites deste breve artigo, expor toda a riqueza desse livro pequeno, mas cheio de conteúdo, que recomendo vivamente aos leitores.

 

Concluo estas breves considerações acrescentando que o Prof. Wotckoski é, também, autor de um breve, mas substancioso curso de extensão, com 60 horas de carga horária, sobre “Literatura, Religião e Cultura Ocidental”, o qual pode ser seguido pela internet, por qualquer pessoa interessada, seja qual for sua formação anterior. Eu mesmo fiz, com gosto e proveito, esse curso, anos atrás. Basta inscrever-se no site do Centro Universitário Claretiano (http://www.claretianobt.com.br/cursos/extensao/ead).

 

 

 

 ARMANDO ALEXANDRE DOS SANTOS   -    é historiador e jornalista profissional, membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.



publicado por Luso-brasileiro às 11:19
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links