PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 29 de Junho de 2015
ARMANDO ALEXANDRE DOS SANTOS - A VIÚVA DO DR. CASTRO ALVES...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Falei, no meu último artigo, do falecimento da historiadora baiana Consuelo Pondé de Sena, ocorrido na cidade de Salvador, no dia 14 de maio. Essa amiga muito saudosa foi durante 20 anos presidente do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. Agora assumiu a presidência o vice, Dr. Eduardo Morais de Castro, e por certo continuará com o mesmo sucesso a dirigir a mais do que secular instituição.

Embora possa não parecer muito adequado recordar fatos engraçados relativos a alguém cujo luto ainda é ainda tão recente, não resisto a registrar aqui alguns episódios da vida e da personalidade marcante de Consuelo. Ela era enérgica, afirmativa e autoritária. Nasceu para mandar, mais do que para obedecer. Alguns amigos chegados lhe puseram até o apelido de “a Coronela”. Conduzia tudo “more militari”.

Impunha-se naturalmente e de modo muito peculiar. Era franca e incapaz de dissimular o seu pensamento. De lealdade absoluta. Com grande franqueza, dizia sempre aos interlocutores o que pensava deles, mesmo quando o juízo não era favorável... mas sabia fazê-lo de um modo tão engraçado que o interlocutor em vez de se enfurecer acabava rindo. Era capaz de entrar no gabinete de alguma alta autoridade, principiar dizendo chapadamente que não concordava em nada com a orientação daquela autoridade nem com o seu partido político, passar um “sermão” bem severo e, em seguida, pedir dinheiro para uma iniciativa cultural qualquer. Ela era tão franca e engraçada na crítica, e tão impositiva na hora de pedir dinheiro, que, via de regra, conseguia tudo quando desejava, fosse qual fosse o partido político da pessoa de quem dependia a concessão da verba.

Recordo de uma cena que presenciei, no encerramento do V Congresso de História da Bahia, no ano 2001. Consuelo presidia à sessão de encerramento, no auditório de um grande hotel de Salvador. Era uma sessão solene. Consuelo foi fazendo os agradecimentos de praxe, às diversas autoridades e às diversas empresas que tinham colaborado para o evento. A cada nome lido, o público batia palmas polidamente. A certa altura, leu o nome do Senador Antônio Carlos Magalhães, figura controvertida que, na Bahia, ainda hoje tem admiradores e opositores igualmente entusiasmados. Quando leu o nome, no imenso salão com mais de 500 pessoas presentes houve palmas e, ao mesmo tempo, uma discreta tentativa de vaia. A cena que se seguiu foi impagável...

- Meninos! exclamou Consuelo, batendo a mão na mesa, parem com isso! Não quero malcriações! Eu também não concordo com muita coisa do Toninho, mas foi o Toninho que arrumou dinheiro para nós fazermos este nosso Congresso, e a educação manda agradecer. Vou ler de novo o nome do Toninho, a ai de quem vaiar!!!

E leu solenemente, com voz ameaçadora:

- Agradecemos ao Senador Antônio Carlos Magalhães pelo apoio que deu a este Congresso!

Parou, então, e ficou olhando desafiadoramente para a sala durante alguns segundos, para ver se alguém se atrevia a vaiar... Mas ninguém se atreveu. E a sessão continuou.

Outro relato muito divertido, que ouvi dela várias vezes, foi o da visita que ela, ainda bem jovem, fez ao Museu de Castro Alves, na cidade do Recife.

Ela, que sempre foi admiradora e se dizia eterna apaixonada pelo poeta, foi visitar esse museu, instalado no imóvel em que Castro Alves residira durante algum tempo de sua breve existência. Lá chegando, tocou a campainha. Um funcionário da portaria atendeu, dizendo que, naquele dia, o museu estava fechado para o público. Mas Consuelo, com o desassombro muito característico dela, retrucou:

- Pode estar fechado para o público, mas não para mim.

- Desculpe, mas eu sou novo aqui e ainda não conheço a senhora.

- Eu sou a viúva de Castro Alves!

O pobre porteiro, pessoa simples e sem conhecimentos, imediatamente deixou-a entrar, pediu mais uma vez desculpas, todo embaraçado, e ofereceu uma cadeira para ela se sentar. Subiu correndo as escadas, até o gabinete do diretor, que estava trabalhando sozinho, informando que “a viúva do Dr. Castro Alves” tinha vindo para visitar o museu do marido.

O diretor logo desconfiou do que se tratava. Soltou uma imensa gargalhada e desceu, para conhecer a “viúva”. Depois, fez questão de mostrar a ela, sala por sala, todo o museu...

Consuelo pertencia a uma família de numerosos médicos. Era sobrinha-neta do Dr. João de Souza Pondé (1874-1934), que participou, ainda estudante de medicina, da fase final da Campanha de Canudos; era filha do médico Edísio Pondé; casou com o neurologista Plínio Garcez de Sena, do qual teve duas filhas, Maíra e Maria Luíza, e dois filhos, Maurício e Eduardo, sendo este último também médico.

 

 

 

 

ARMANDO ALEXANDRE DOS SANTOS é historiador e jornalista profissional, membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.



publicado por Luso-brasileiro às 12:02
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links