PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 19 de Julho de 2019
CINTHYA NUNES - ÉRAMOS ONZE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cinthya Nunes Vieira da Silva.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

    Lembro-me como se fosse hoje. Estávamos eu e minha irmã Ivy aguardando as notícias, ansiosas em nossos seis anos e meio e quatro e meio, respectivamente. Eis que meu pai chega com um sorriso no rosto e nos anuncia: É menina! Batemos palmas para o fato de que dali em diante seríamos em três irmãs. Deslumbradas, saímos pela vizinhança gritando a boa nova a plenos pulmões. Nascia ali a tríade que até hoje é a nossa força, a nossa união e o resultado do amor de nossos pais.

                Muito tempo se passou desde então, ainda que possa nos parecer poucos segundos atrás. A cena agora é outra. Estou ao lado do telefone, ansiosa pela mensagem que aguardo há algumas horas. Ligo para meus pais e divido a emoção com minha irmã Ivy. Estamos todos esperando por esse momento. Dessa vez já sabemos que é uma menina quem está para chegar. O parto, programado para as 19h do dia 15 do mês de julho. É a Olivia quem estamos aguardando, a filhinha caçula da minha irmã mais nova, Tricya.

                Agora não somos mais crianças, mas nossos corações ainda o são. Da mesma forma como esperávamos pelo instante de ter nossa irmãzinha no colo, ansiamos pela chegada da nossa sobrinha, filha dela. Confiro o celular a cada dois segundos. Meu Deus, será que está tudo bem? Faço mil coisas para distrair minha mente e eis que recebo uma foto. Com o rostinho vermelho, broto da vida, contemplo aquela que há alguns meses era somente uma esperança. Meu coração se enche de afeto. Amor à primeira vista...

                Não foram poucas as vezes nas quais lamentei a passagem do tempo. Quando o fiz, no entanto, não foi por conta dos efeitos do tempo sobre mim, mas pelas ausências que tempo traz. Entretanto, também sou grata ao tempo pelas muitas e maravilhosas pessoas que só pude conhecer porque ele passou. Assim me sinto em relação aos meus sobrinhos, que são como os filhos que não tive. Olivia é mais um desses presentes que decorrem da benção do girar dos ponteiros.

                Cada vez que uma criança escolhe nossa família para nascer, somos agraciados por mais uma leva de gracinhas, de sorrisos que por certo virão. Tudo se renova. Aumentamos em número, em qualidade e em felicidade. Mais uma página do livro do futuro que se abre, pronto para receber as lembranças de uma nova vida.

                Não me cabe predizer como será a existência dela, como aliás não é permitido a ninguém nesse mundo. Posso, porém, desejar que ela tenha uma vida plena, que seja uma pessoa de bom coração e que possa estar sempre segura de que tem uma família que a ama e que a protegerá de tudo que for humanamente possível.

                Há poucas horas eu a conheci pessoalmente. Senti aquele cheiro que só aos bebês é dado ter. Se eu tivesse que adivinhar qual o aroma que a vida tem, eu arriscaria dizer que cheira a bebês limpinhos. Olhei seus pezinhos e mãozinhas, tão frágeis, tão pequenas e tão poderosas. É a força da existência que se renova a cada nascimento. Não sei traduzir em palavras o que senti ao ver na minha sobrinha a imagem da minha irmã, como se as duas fossem o mesmo bebê, como se eu tivesse outra vez seis anos, como se toda a vida estivesse idêntica aos nossos pés.

 

 

 

CINTHYA NUNES   -   é jornalista, advogada e professora universitária – cinthyanvs@gmail.com



publicado por Luso-brasileiro às 11:43
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links