PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 25 de Abril de 2016
CINTHYA NUNES VIEIRA DA SILVA - AS CLOTILDES

 

 

 

 

 

 

 

 

Cinthya Nunes Vieira da Silva.jpg

 

 

 

 

 

 

 

            Meu avô paterno e eu, muitas décadas atrás, vivíamos tentando capturar uma colmeia de abelhas jataí. Para quem não as conhece, são abelhinhas pequenas, muito dóceis, sem ferrão e produtoras de mel de excelente qualidade. Queríamos que ao menos uma parte da colmeia que já vivia dentro de um buraco que havia numa das paredes externas aceitasse nosso “convite” e fosse morar dentro de uma caixinha especialmente preparada para elas.

            A finalidade da manobra era que elas se instalassem em um local do qual fosse possível, ainda que num futuro não tão próximo, extrairmos uma porção de mel, o que, infelizmente, não conseguíamos fazer lá no local onde estavam. Assim, seguíamos à risca as orientações das pessoas da época: esfregávamos folhas de erva cidreira dentro de alguma caixa de madeira ou mesmo em cabaças e ficávamos esperando que elas se dignassem a fazer as malas, instalando-se lá, seduzidas pelo aroma doce das folhas maceradas.

            Para além das abelhas obviamente não serem trouxas, calculo que não fizemos as coisas corretamente, eis que nunca logramos êxito. O tempo passou, meu avô já se despediu de nós, aquela casa da minha infância nem existe mais, mas, a despeito de tudo isso, nunca deixei de pensar nas abelhas jataí. Tão logo mudei-me para a casa na qual moro atualmente, vi, com alegria, que no pé do ipê que tenho na porta, havia uma colmeia de ditas abelhinhas. Alguns anos depois, contudo, sem que eu possa imaginar a razão, elas abandonaram o lugar e, uma vez mais, eu disse adeus às pequeninas prodígio.

            Há cerca de um mês, no entanto, fui chamada pelo meu marido para ver uma matéria no jornal da manhã, pois ele sabia que seria de meu interesse e, poucas horas depois de assistir a uma reportagem sobre um rapaz que vendia enxames de abelhas jataí, eu estava com o meu devidamente encomendado! E foi assim que, revivendo um sonho de criança, eu recebi, dois dias depois, pelo correio, minhas queridas Clotildes, como as apelidei carinhosamente.

            As instruções eram claras. Eu deveria colocar a caixa de madeira que abriga um enxame com dois anos de formação, diretamente no local definitivo, longe do sol e da chuva diretos. Escolhi um cantinho entre meus vasos, abrigado pelo beiral do telhado e, minutos depois de desembrulhada a caixa e desobstruída a entrada, as primeiras abelhinhas já estavam reconhecendo o lugar, passeando entre as flores que, nesse inverno estranhamente quente, estão abundantes.

            Não sei porque escolhi chama-las de Clotildes, mas foi algo instantâneo e agora já estão “batizadas” e donas do pedaço. Todos os dias quando escurece, as Clotildes vedam a entrada da colmeia com cera, abrindo-a tão logo amanhece. Responsáveis pela polinização das flores, devemos às abelhas muito mais do que o mel, mas também a sobrevivência de várias espécies, pois com a polinização temos os frutos e as sementes. Expulsas da zona rural pelo uso indiscriminado de inseticidas, as abelhas, de um modo geral, tem encontrado refúgio no meio das grandes cidades. 

            Aqui em casa, posso afirmar que são muito mais do que bem-vindas, pois são convidadas de honra. Penso que demorei um pouco mais do que eu previa para atraí-las para mim e é uma imensa pena que meu avô José não esteja aqui para desfrutar comigo esse pequeno prazer, mas é com alegria que as observo, desejosa de que possam estar fazendo seu papel na natureza que insiste em sobreviver em meio ao cinza.

            Não sei se terei coragem, algum dia, delas tirar algum mel, mas toda vez que as observo, sinto cheiro de erva cidreira macerada e no meu coração fica a certeza de que doce é a vida, mesmo que efêmera como o bater de asas de pequenas abelhas...

 

 

CINTHYA NUNES VIEIRA DA SILVA - Advogada, mestra em Direito, professora universitária e escritora - São Paulo.  -  cinthyanvs@gmail.com

 



publicado por Luso-brasileiro às 19:10
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links