PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quarta-feira, 27 de Dezembro de 2017
CINTHYA NUNES VIEIRA DA SILVA - POR UM PROPÓSITO NA VIDA

           

 

 

 

 

 

 

 

 

Cinthya Nunes Vieira da Silva.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

           Sei que tudo pode parecer somente um excesso de "corujice” de tia, mas eu confesso que não pude deixar de me surpreender quando soube que meu sobrinho Otávio, com cinco anos de idade, inquiriu a mãe, minha irmã, sobre para que ele teria nascido e qual seria, com essas exatas palavras, o propósito dele nesse mundo. Se um menino de cinco anos se pergunta sobre isso, estou certa de que muitos de nós igualmente o fazem.

            Não tenho filhos e assim não sei se essa é uma pergunta normal de se fazer, mas não tenho dúvida de que essa é uma perguntinha bem difícil de responder... Se fosse feita para mim, eu teria pedido alguns dias para elaborar algo minimamente satisfatório. Acredito que seria infinitamente mais simples responder ao questionamento de como nascem as crianças ou como escolher uma carreira, rs...

            Nesses dias que antecedem mais um Natal, volto meus pensamentos para essa questão e fico eu mesma pensando em qual é não apenas o propósito da minha existência, mas o da humanidade como um todo. Nessas décadas de minha existência eu tenho visto, lido e ouvido sobre tantas coisas que não entendo, que não aceito, que quase não acredito, que me questiono muitas vezes se a raça humana não foi foi um grande bug, um erro daqueles, o qual a natureza, mediante seus recursos e seu exército de vírus e bactérias, busca corrigir de tempos em tempos.

            É claro que os seres humanos também foram e são capazes de invenções incríveis e de atos de pura e desinteressada bondade, seja com os seus semelhantes ou seja com as demais formas viventes nesse planeta, mas não estou segura de que isso possa nos redimir quanto  que à quantidade de maldade e atrocidades igualmente cometidas.

            Acredito que cada um de nós, um dia, haverá de responder pelos seus atos, de um jeito ou de outro. Independentemente de religião, acredito na lei do retorno. Só que acreditar nisso não me consola, porque em paralelo, tudo isso causa muita dor alheia, muito sofrimento a tudo o que respira. Por outro lado, o que cada um de nós pode fazer para mudar o mundo? O que é esperado de nós e o que nos espera? Outras perguntas complexas, mas sobre a primeira delas eu faço alguma ideia...

            Penso que o mínimo que devemos fazer antes de termos a pretensão de mudar o mundo, é mudarmos a nós mesmos. Fazer a nossa parte já é muito mais do que não fazer nada. Aliás, se todos fizessem o que lhes compete fazer, a existência humana teria outra história. De nada adianta, portanto, pretendermos que os outros mudem, que a vida mude, se não nos propusermos a um olhar crítico sobre como somos e como agimos, não somente no que nos respeita, mas como tratamos aos demais.

            O grande temor que possuo é de passar por esse mundo sem melhorar como pessoa. Não sei qual o meu propósito, mas no fechar das minhas cortinas, no derradeiro ato de minha vida, não quero chegar à conclusão de que não realizei nada de bom, nada de que eu possa me orgulhar quando for prestar minhas contas, caso elas me sejam exigidas.

            O Natal não é uma data mágica, embora tenha um significado religioso, mas essa discussão à parte, penso que pode ser um momento para nascermos como pessoas melhores, para repensarmos nossos caminhos, para refletirmos sobre a razão do nosso caminhar e, se não ficarmos satisfeitos, recalcularmos nossa rota, içarmos nossas velas e redirecionamos nossos esforços, nossos sentimentos e seja lá o que nos estiver atravancando os passos.

            Desejo a todos que dedicam alguns minutos de suas semanas para lerem o que escrevo, que tenham um Natal de muita alegria em família, com saúde, com momentos de descontração entre amigos, com risadas, com presentes, com boa comida, mas que também possam dedicar alguns instantes para reflexão de que há quem não possui nada disso, para quem o Natal é apenas mais um dia, mais um passo sem sentido algum.

            Que possamos encontrar nosso propósito nas pequenas, mas valiosas e verdadeiras atitudes. Que sejamos capazes de sorrisos despretensiosos e sinceros, que tenhamos um palavra e um ombro amigo à disposição daqueles que nos procuram, que possamos verdadeiramente ser capazes de repartir nosso pão, mesmo quando não forem apenas as sobras.

            Desejo que comemoremos o nascimento de Cristo, se assim for nossa religião, mas caso não seja, que comemoremos o nosso próprio nascimento como pessoas melhores, menos egoístas e mais solidários, capazes de enxergarmos que temos um propósito muito maior do que somente ocuparmos espaço sobre esse chão.

            Feliz Natal a todos.

 

 

 

CINTHYA NUNES VIEIRA DA SILVA - Advogada na Silva Nunes Advogados Associados, professora universitária, membro da Academia Linense de Letras e cronista.       São Paulo.  -  cinthyanvs@gmail.com

 



publicado por Luso-brasileiro às 12:04
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links