PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quarta-feira, 25 de Junho de 2014
FRANCISCO VIANNA - A FARSA SOCIALISTA INTERNACIONAL DO “DIÁLOGO VENEZUELANO”

 

 

 

 

O chamado “diálogo venezuelano” foi criado por pressão internacional para possibilitar dias mais calmos para a Venezuela, que vem sendo obrigada a engolir, goela abaixo e contra a vontade, um socialismo nos moldes cubanos e que já dissemina a miséria e a pobreza pelo país mais rico em petróleo da América do Sul. Como as pessoas não comem petróleo, o pau está quebrando reto no nosso vizinho do norte, com a herança maldita herdada de Hugo Chávez e a comunidade internacional praticamente não reagindo a tudo isso.

 

Tudo leva a crer que o “dialogo”, interrompido há quase um mês, não irá continuar, mesmo porque as maiores pressões externas não passaram de uma farsa internacional, uma vez que os países membros da chamada UNASUL não têm interesse real em que tais negociações prossigam uma vez que acham que a Venezuela está à frente dos demais países da região com relação à “experiência socialista”.

 

Essa UNASUL, que, na prática funciona como um clube de esquerdistas sulamericanos empenhados em difundir essa doença social em todo o subcontinente, recebeu a ajuda do Vaticano, por outros motivos bem diferentes, é claro, e começaram a atuar como “terceira parte” para levar à mesa das negociações, na boa fé, o regime de Nicolás Maduro, e os representantes da MUD (Mesa de Unidade Democrática) na esperança encenada desde 13 de maio último. Enquanto “se propunha” a discutir a paz, Maduro prendia nas ruas as pessoas que manifestavam pacificamente sua insatisfação com o regime, jogando sobre elas suas milícias, parecidas com os “Black blocs” de São Paulo, apoiadas com o forte aparato policial e carta branca para matar e ferir.

 

Não sobrou outra coisa a fazer para a MUD senão anunciar o congelamento de sua participação nessas negociações a espera de algum “gesto” ou alguma “medida” por parte do Palácio Miraflores que demonstrasse querer também a paz, como, por exemplo, mandar soltar os “presos políticos”, uma qualificação de presos que só existe nas ditaduras.

 

Apenas os chanceleres, equatoriano, brasileiro e colombiano, passaram então a representar a UNASUL nessa alegada tarefa de mediação, com declarações esparsas em defesa da continuidade desse “diálogo” iniciado no último 10 de abril.

 

O torneio mundial de futebol iniciado na quinta feira de ontem, no Brasil, e as renhidas eleições presidenciais marcadas para o domingo de depois de amanhã na Colômbia, nas quais o presidente Juan Manuel Santos é candidato à reeleição, podem ter separado esses chanceleres, uma vez que o futebol e a política sucessória são para eles algo mais importante do que uma mediação apenas para o “mundo ver”.

 

A verdade é que esse pseudodiálogo, apoiado por Washington, tenha sido interrompido mais em função do apoio americano do que por falta de interesse da UNASUL e pela absoluta ausência de “resultados reais”. A história ensina que, quando essas conversas se alongam indefinidamente, pode-se interpretar que elas não vão resultar em nada de prático, o que acontece quando pelo menos uma das partes está apenas falsamente interessada em resolver o assunto.

 

Já o diretor regional da ONG Grupo de Crise Internacional, Javier Ciurlizza, afirmou que “a UNASUL deveria ser mais eficaz na reativação do diálogo e torná-lo breve e decisivo e, no caso de resistência das partes ou de uma delas, deve conclamar a OEA e a ONU para a reabrirem o debate político sobre a crise venezuelana”.

 

A famigerada Aliança Bolivariana, que, além da Venezuela, é constituída por Bolívia, Cuba, Equador, Nicarágua e várias republiquetas insulares caribenhas, tem discutido nestes dias a situação na Venezuela, mas não chega a ser uma discussão de fato, pois só se reúne para dar apoio explícito ao regime de Nicolás Maduro e denunciar supostas “tentativas desestabilizadoras” causadas pela “ingerência dos EUA”, uma lenga-lenga que já não consegue impressionar ninguém. A Casa Branca nega tais acusações e diz apostar no diálogo e não nas sanções que tramitam no Capitólio, uma iniciativa dos republicanos para punir as autoridades venezuelanas supostamente envolvidas em violações dos direitos humanos.

 

A precisão mais realista é a de que a ditadura socialista deverá se aprofundar na Venezuela, que passará a funcionar como uma extensão da ditadura cubana e seu principal fornecedor de petróleo a baixo preço. Todavia, é de se supor que o conflito social no país evolua para uma guerra civil sangrenta que obrigue a OTAN a intervir para restaurar a ordem no galinheiro...

 

Aliás, a julgar pelo argumento russo de que a ação militar na Crimeia é um direito de Moscou pelo fato da Ucrânia estar em sua “área de influência”, representa um sinal verde para Washington intervir, via OTAN, em qualquer lugar de sua “área de influência”... Ou que a China, a hora que quiser, pode anexar a ilha de Taiwan (Formosa), hoje um dos poderosos tigres asiáticos capitalistas privados.

 

               

 

Sexta feira, 13 de junho de 2014

 

FRANCISCO VIANNA  -   Médico, comentador político e jornalista  - Jacarei, Brasil.

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:55
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links