PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 26 de Julho de 2019
HUMBERTO PINHO DA SILVA - UM ARCEBISPO SANTO - A CANONIZAÇÃO DE FREI BARTOLOMEU DOS MÁRTIRES

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muito se fala, nos nossos dias, de sacerdotes (padres e pastores,) que, em vez de servirem a comunidade, servem-se dela, levando vida folgada, e, quantas vezes, desbragada.

Infelizmente, ainda há “sacerdotes”, que “ tosquiam” suas ovelhas, em benefício próprio e dos seus.

Cai aqui bem, o que disse D. Frei Bartolomeu dos Mártires, sobre o dinheiro da igreja: “ Do casal que herdei de meu pai, posso dispor à minha vontade. Enriquecer o meu sangue, com o alheio, que são bens da Igreja, deputados somente pera obras pias, não sei Teologia que o aconselhe nem consinta.” - “Vida de Frei Bartolomeu dos Mártires” de Frei Luís de Sousa, Vol. II, pág. 174, Ed. Sá da Costa, 1948.

Felizmente, poucos usam o altar, para levar vida desbragada, e promoção social. A maioria – e muitos em segredo, – seguem vida humilde e santa.

Mas, voltemos ao propósito desta crónica: a cura miraculosa da Paulinha, que levou o Vaticano, a beatificar o bondoso Arcebispo de Braga, que se encontra sepultado, na igreja de S. Domingos, em Viana do Castelo:

 

 

 

 

 

Resultado de imagem para frei bartolomeu dos mártires

 

 

 

 

 

D. Olímpia Madeiro Lopes, mãe de três meninas, casada com o Dr. Carlos Madeiro Lopes, médico no Caramulo, andava preocupadíssima.

A Paulinha, de sete meses, fora vacinada contra a varíola, mas adoecera gravemente. O pai, aflito, recorrera aos colegas, médicos do hospital do Caramulo; mas, a menina, definhava-se a olhos vistos, a ponto do corpo clínico perder a esperança de a salvar.

D. Olímpia, no dia 14 de Setembro de 1964, pela manhã, dirigiu-se à igreja. Sentiu, dentro de si, vontade imperiosa de contar a angústia em que vivia. Conturbada, encaminhou-se para o confessionário.

Atendeu-a padre dominicano, que estava de passagem. Lavada em lágrimas, entre soluços, desabafou, contando o lastimoso estado da filhinha querida.

Comovido, o sacerdote, confortou-a com santas palavras, lembrando-lhe que houvera Arcebispo, em Braga, que vivera para aliviar as dores dos mais desprotegidos e aflitos; e prometeu-lhe, que durante a missa, que ia celebrar, pediria a intercessão, para aliviar o sofrimento da menina.

Terminado o culto, D. Olímpia, saiu mais desoprimida, esperançado e confiante, que o bom Bartolomeu dos Mártires, que tantos milagres fizeram, se lembraria da Paulinha, rogando a Deus, sua cura.

Já em casa, ao deparar com a empregada, soube: que a menina, dormia… como um anjinho…

Pouco depois, chegou o pai, com remédios. Ao receber a notícia, ficou estupefacto, pois as análises, obtidas durante a manhã, revelavam funesto final.

Examinada, pelo pai, e pelo corpo clínico do hospital, constataram que a menina estava completamente curada. A Medicina não podia explicar tão repentina cura. O taumaturgo Frei Bartolomeu dos Mártires, condoera-se da Paulinha, e do sofrimento da mãe.

……………………………………..............................................................

……………………………………..............................................................

 

A Paulinha, cresceu… casou… e foi mãe de duas meninas. Vive em Coimbra, e é professora de Matemática.

Devido a este milagre, o Vaticano, resolveu beatificar o Santo Arcebispo.

Dentro de meses, Frei D. Bartolomeu dos Mártires, será canonizado. É, para nós, uma enorme alegria…; mas, há muito, que o bom povo de Braga e Viana do Castelo, o venera, como santo.

 

 

 

 

HUMBERTO PINHO DA SILVA   -   Porto, Portugal



publicado por Luso-brasileiro às 10:42
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links