PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quinta-feira, 18 de Abril de 2019
JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI - PÁSCOA, " A LUZ HÁ DE CHEGAR AOS CORAÇÕES "

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Martinelli.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“...A luz há de chegar aos corações, do mal será queimada a semente, o amor será eterno novamente”. Nelson Cavaquinho em sua música  “Juízo Final” exalta a esperança, não como uma abstração, uma fuga ou mera imaginação, mas como a consciência de que, apesar das contradições, todos os momentos têm importância e não são gratuitos. Eles significam, revelam e possuem razão de ser nesta história de fatos interligados, em que um acontecimento gera outro, que por sua vez, clareia o anterior.

A Semana Santa nos convida à reflexão de que a esperança deve existir, pois a ressurreição faz justiça, transforma e perpetua em vida o que era opressão, injustiça e sofrimento. Demonstra-nos a dedicação de Deus para com o pobre e o sofrimento. O Papa João XXIII, na encíclica “Pacem in Terris” de 11 de abril de 1963, analisando do ponto de vista cristão os direitos da pessoa humana, deixa ver como a vida nova trazida por Jesus e que explode no dia de Páscoa manifesta o plano significativo de direitos e deveres que definem a dignidade do ser humano.

Por isso, como escreveu certa vez D. Aloísio Lorscheider, “poderíamos dizer que a Páscoa é a festa solene dos direitos da pessoa humana. Desaparece o velho da opressão, do não reconhecimento do valor irrepetível de cada pessoa e surge o novo da libertação e do respeito a cada criatura humana”.

Inúmeros e graves erros judiciais marcaram o julgamento de Cristo. Identificam-se, entre outros, a ausência de acusação formal, inexistência absoluta de defesas e condenação condicional à absolvição de terceiro com o qual não manteve qualquer vínculo. Alguns juristas elaboraram excelentes trabalhos sobre o assunto. Tais defeitos e evidenciaram a perseguição de que o Salvador foi vítima durante toda a sua peregrinação.

         Infelizmente, ainda hoje persiste a grande indiferença aos que procuram germinar na humanidade um Reino feito de justiça, de amor, de reconciliação e de abertura irrestrita a Deus. Mais do que nunca, o anúncio da Boa Nova de Jesus, que culmina com a ressurreição é um contínuo apelo à promoção da vida - a grande vitória na Páscoa do senhor e que marcou definitivamente o seu triunfo sobre a morte, o da liberdade sobre a escravidão, o da graça sobre o pecado. Esta é a mensagem que se traz para cada um de nós: vencer a força insidiosa do mal que se manifesta cotidianamente em egoísmo, em exploração do outro, em cinismo, desconfiança, inveja e ódio, fontes da desordem, da desarmonia e do desajuste.

         Já se disse que o próprio cristianismo corre o risco de trair a Páscoa se faltar o empenho em promover a vida. Uma fé cheia de missas e comunhões, mas que no cotidiano pouco se interessa pelo reino e sua justiça, é uma fé morta. Sem ressurreição. Hoje, mais do que nunca, se tornam evidentes as implicações éticas da fé cristã: a solicitude pelos pobres, migrantes e excluídos; a educação em favor da paz; a defesa dos direitos humanos; a promoção da saúde e da moradia; a luta ecológica; a formação político-cristã do povo. A festa pascoalina é uma realidade atual, que nasce da certeza da ressurreição e reflete os diversos aspectos da vida. Para que cada ceia eucarística seja honesta deverá haver pão sobre as mesas e justiça nas ruas.

 

 

 

 

JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI é advogado, jornalista, escritor e professor da Faculdade de Direito do Centro Universitário Padre Anchieta de Jundiaí. É presidente da Academia Jundiaiense de Letras (martinelliadv@hotmail.com)

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:25
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links