PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 4 de Agosto de 2014
JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI - A IMPORTÂNCIA DA PATERNIDADE RESPONSÀVEL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Num mundo consumista e egoísta em que vivemos, no qual cresce a lei do vale-tudo, onde as pessoas são cada vez mais valorizadas por aquilo que têm e não por seus princípios e valores, a relevância da figura paterna é manifesta. É por isso que um homem precisa ter consciência da importância destes aspectos e pensar que sua força e virilidade não estão na quantidade de filhos que gera, mas em sua disponibilidade de assumi-los e na qualidade de sua presença.

 

 

 

            Celebra-se no segundo domingo de agosto o Dia dos Pais, cuja idéia foi trazida dos Estados Unidos e chegou ao Brasil em 1953, sendo essa data escolhida por ser próxima de 14 de agosto, que no calendário católico, é o Dia do Patriarca ou Dia de São Joaquim, pai de Maria, mãe de Jesus, de acordo com a tradição cristã. Apesar do intenso apelo comercial de que se reveste, a comemoração adquiriu, com o passar do tempo, um forte significado, quer emocional, quer reflexivo, constituindo-se numa ocasião em que eles são alvos de inúmeras homenagens, recebendo uma atenção especial dos familiares, e também acabam por meditar sobre uma nova realidade, ou seja, a de maior relacionamento e de participação concreta na vida dos primogênitos.

 

            Efetivamente, no coração do ser humano, ter um pai representa possuir raiz, identidade e uma base sólida, constituindo-se num direito de toda criança conhecê-lo e conviver com ele. Quem não teve essa oportunidade, corre o sério risco de ficar, para sempre, buscando a compreensão de si mesmo. É por isso que um homem precisa ter consciência da importância destes aspectos e pensar que sua força e virilidade não estão na quantidade de filhos que gera, mas em sua disponibilidade de assumi-los e na qualidade de sua presença. Depois de uma dramática experiência pessoal e familiar vivida, a mensagem que temos para dar é: não há tempo melhor aplicado do que aquele destinado aos filhos.

 

            Efetivamente, um filho precisa de amor, carinho, atenção, presença, amizade, orientação, modelo e estímulo daquele que o gerou. Inexiste qualquer coisa que possa preencher o vazio deixado por um pai. “O pai é a figura que constela determinados símbolos no desenvolvimento dos filhos. Ele assegura a passagem para a vida social e a ruptura da ligação com a mãe. È a instância normativa, a lei. Aponta para o crescimento, a saída, o externo. Para a menina, representa a primeira figura masculina com quem ela interage e por quem desenvolve afeto. Para o menino, é o modelo de como um homem funciona. Sua ausência ou presença tem efeito condicionador preponderante na formação da criança e na vida do futuro adulto” – afirmou o psicólogo Ageu Heringer Lisboa em matéria publicada pela revista “Família Cristã” (08/1994- p. 22).

 

Num mundo consumista e egoísta em que vivemos, no qual cresce a lei do vale-tudo, onde as pessoas são cada vez mais valorizadas por aquilo que têm e não pelo que são, a relevância da figura paterna é manifesta, havendo de se diminuírem as distâncias com os filhos, possibilitando-lhes uma convivência serena e de confiança mútua. Diante deste processo de inversão de valores e mudanças nos padrões de comportamento, a imagem de pai distante, rígido e exigente, vai cedendo lugar a uma outra mais humana, próxima, envolvida com a vida do filho desde a sua concepção, afastando-se das barreiras impostas por condutas autoritárias e de distanciamento.

 

A paternidade faz parte de uma filosofia de vida, que aplicada diariamente, numa seqüência coerente através dos anos, constitui-se numa das missões mais importantes desempenhadas pelos seres humanos. E há que se ter uma grande dose de fé, amor e esperança, acrescida de muita sabedoria, maturidade e despojamento no exercício de tal atributo, preservando-se a autoridade da função que estabelece limites e compromissos, ao mesmo tempo em que gera afeto aos filhos, provendo-os nas suas necessidades. A própria legislação vem se adequando a esta nova realidade traduzida num potencial maior de relacionamento e de participação paterna.

 

                       

 

JOÃO CARLOS JOSÉ MARTINELLI é advogado, jornalista, escritor e professor universitário (martinelliadv@hotmail.com)

 

 



publicado por Luso-brasileiro às 20:01
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links