PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quinta-feira, 29 de Março de 2018
MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE - PELAS VIAS DO CENTRO

 

 

 

 

 

 

 

 

2vl2knt.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 
Percorro as vias do centro em Via-Sacra. Sigo em prece, com o Pastor do rebanho de que faço parte, Dom Vicente Costa. Com seu olhar, atitudes e palavras, ele carrega as ovelhas, serenas ou rebeldes, em seus braços.  Segue, também, o pároco da Catedral, Padre Milton Rogério Vicente e Padre Jair. Há movimentos, congregações, leigos, simpatizantes. Carrego, com cuidado, para não perder, o que Padre Milton diz sobre o caminho sagrado: “Cada pequeno passo da Via-Sacra é, na verdade, um passo dEle em minha direção”. Verdade, pois na cruz se encontram os pecados individuais e o Senhor vai a ela em gesto supremo de amor para perdoar e salvar.  Como teria me perdido da salvação se o Senhor não me fosse anunciado desde o ventre macio de minha mãe.
Tenho pegadas diferentes por esses espaços. Passei por eles de mãos dadas com meu pai.  Saudade dele!  Trinta e um anos de distância, sem se tornar ausência.  Que formidável a presença de minha mãe nos seus 94 anos! Passei, também, por eles sozinha, sem risco algum de violência, em direção à Igreja, ao cinema, ao Gabinete de Leitura Ruy Barbosa, às praças em busca das mulheres que me comoveram pelo corpo atingido por misérias dos que se consideram acima. Disseram-me que seriam elas mariposas, a gravitar nos postes de luzes anêmicas.  Constatei que eram crisálidas, impedidas de alargar as asas e experimentar o voo no azul pelos devoradores de carnes.
Outras lonjuras, que permanecem assiduidade, prosseguem comigo. Reconheço, em alguns locais, os meus olhares antigos, mas há muitos deles que o “progresso” alterou e destruiu. Que pena! A história, através das construções, é mais do que imagens nos terrenos, é uma questão de alma.
Silêncio, silhuetas, solidão e preces se confundem nessa Via-Sacra. Há gritos de dor que se mantêm em alguns. Há um lamento preso sob os escombros provocados por carrascos. O salmista Marquinhos, que acorda sons divinos, canta: “Tanto que esperou pudesse um dia/ Chegar bem perto, dizendo tudo. (...) Ela ultrapassou toda medida,/ Não lhe bastando meros preceitos. / Lágrimas, perfume, que acolhida!/ Nem se importando com preconceitos./ Ela muito amou, tem a minha paz. (...)./ Sabe quem eu sou e será capaz/ De espalhar na terra meu amor”.
De cada estação, recolhemos o cravo, que faz sangrar, para colocá-lo na Cruz redentora da esperança.

 

 

 

 

 

MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE -

 Professora e cronista. Coordenadora diocesana da Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala. Jundiaí, Brasil.


 



publicado por Luso-brasileiro às 11:53
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links