PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 4 de Maio de 2018
MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE - SEGUINDO A HISTÓRIA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2vl2knt.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 
Conheci-o no final da década de setenta ou no início de oitenta. Naquela época, além de dar aula no SESI, era encarregada do Posto Cultural do MOBRAL, que tinha à frente a profa. Maria de Lourdes Torres Potenza.  Dentre as atividades sugeridas pela coordenação estadual, com o propósito de atrair novos alunos para a alfabetização, estava a de realizar shows e festivais sertanejos. Logo me aproximei de alguns trios, duplas e cantores da cidade, como “Os Três Diamantes” – saudade sempre de meu inesquecível amigo Vail Secco -, Joaninha que era toda ternura... Através deles, organizamos diversas atividades nesse gênero musical, chegando à fundação da Associação Jundiaiense de Música Sertaneja. Perdoem-me os que não cito.
Era um trabalho que me causava agrado. Possibilitava-me estar em núcleos de submoradia, conviver com sua gente e conhecer seus dons e manifestações culturais. Aprendi muito, desde aquela época, com esse povo que resiste, insiste e não perde o aconchego.
O moço, sobre quem escrevo, surgiu na sede do MOBRAL, próxima ao Grêmio CP, interessado em se inserir no projeto, junto com a esposa. Mostrou-me suas composições, cantou e se achegou. Nos festivais, ao não ser classificado, ficava bravo, porém retornava no dia seguinte. Conseguiu, por iniciativa própria, gravar dois pequenos discos e, não faz muito, apresentou-me um CD de sua autoria. 
Algumas pessoas não desaparecem, ressurgem em nossas proximidades. É o caso dele. 
Mais tarde, a esposa e ele se separaram e, ao não encontrar alguém para recuperar a dupla, passou a cantar sozinho.  Trinta e poucos anos transcorreram e nesse tempo todo foram poucos os palcos com aplausos. Não teve condições de aperfeiçoar o canto e o instrumento musical. Não conseguiu como desejava, fazer sucesso e se firmar. Seus cabelos embranqueceram e o olhar não possui o mesmo brilho de outrora. Vejo-o, contudo, quase todas as manhãs, em direção ao centro da cidade, com o violão ao ombro. Detém-se no espaço que oferece café da manhã a baixo custo. Depois, não sei em que lugar se fixa, para dizer das notas musicais que traz consigo. Segue-o uma senhora de fisionomia cansada, com uma bolsa grande. Penso conter alguns CDs dele. Emocionam-me.
Embora seja história melancólica pelos desapontamentos, há nela uma força maior: o não se perder das cantigas de sua alma.

 

 

 

 

 

MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE -

 Professora e cronista. Coordenadora diocesana da Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala. Jundiaí, Brasil.


 



publicado por Luso-brasileiro às 20:54
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links