PAZ - Blogue luso-brasileiro
Domingo, 30 de Outubro de 2016
MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE - ABOMINÁVEL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2vl2knt.jpg

 

 

 

 

 

 

 


 
Ignoro como a moça conheceu o cidadão, que aparentava ser de respeito e de encantos por ela. Imaginou que compensara deixar a sua cidade às margens do Rio Tocantins para sair da miséria. Vinha de cidade em cidade, de casas “suspeitas”, de noites com tragédias, em busca de claridade e apreço. O primeiro homem que fizera florescer o seu útero assumira a criança e a colocara de lado. Com o moço seria diferente. Na faixa dos trinta e três anos, determinado, cursando faculdade para ascender socialmente. Em pouco tempo, ele se mudou para os três cômodos alugados por ela. E com o propósito de que se dedicasse mais aos estudos, coube à moça colaborar nas parcelas da escola, além do sustento da casa. Faxinas e “programas” se juntaram para dar conta das despesas.  Ele se fez de paternidade com a filha dela e, sem que esperassem, o útero da moça floresceu mais uma vez. A criança dele completou três anos em paralelo ao término do curso universitário. A moça, em devaneio, se imaginava, ao seu lado, vestida de azul, na formatura. Valeria a pena o sacrifício.
Lamentável como a solidão, sentimentos e carências mal resolvidas fazem com que a pessoa perca a lucidez e navegue em direção de uma dor maior. É preciso ficar atenta à realidade, para não sangrar o coração.
Um pouco antes da festa, o indivíduo foi embora. Acreditou ser uma distância temporária. Nos silêncios dele, percebeu que não passara de um pedestal.  Mas e a criança? Impossível que fosse indiferente à carne de sua carne, que acariciara desde o ventre materno.
Infelizmente, não existe crápula pela metade. Ignorou-a também.
A Justiça acertou a pensão. Tornou-se autônomo e reduziu o valor. Há dois anos que não paga o que deve e que a moça não consegue localizá-lo, a fim de entregar o endereço ao Fórum. Semana passada, de manhã, o avistou na Avenida Nove de Julho, bem penteado e vestido: calça e camisa social. Seguiu-o. Ao perceber que ela insistia, retornou irado, deu uma bofetada em seu rosto, tentou chutá-la e pisou em seu celular, com o qual ela o filmara. Parece-me que comercializa imóveis nas imediações.
Restou: a tela danificada do telefone, parte da filmagem e o sentimento esmagado da moça. Desejo que o próximo capítulo seja com ele de algemas. Talvez, perdendo esse tipo de liberdade que massacra as pessoas, se transforme de patife em ser humano.

 

 

 

MARIA CRISTINA CASTILHO DE ANDRADE -  Professora e cronista. Coordenadora diocesana da Pastoral da Mulher – Santa Maria Madalena/ Magdala. Jundiaí, Brasil.

 



publicado por Luso-brasileiro às 18:33
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links