PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 31 de Julho de 2020
PAULO R. LABEGALINI - APOSTAS E CONSELHOS

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Labegalini.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Numa roda de amigos durante um leilão de cavalos, muitos concordavam que era difícil fazer uma oração bem feita, sem nenhuma distração. A maioria dizia que, de fato, ninguém consegue rezar um ‘Pai-nosso’ sem distrair-se ao menos um instante, mas, no meio da discussão, apareceu um homem que afirmou ser capaz de rezar sem desconcentrar-se. Foi então apostado um valioso prêmio: ele ganharia se chegasse ao fim da oração sem se atrapalhar e sem dar a impressão que desviou o pensamento.

O pessoal fez silêncio na sala, pensando a mesma coisa: ‘Duvido que ele seja capaz’. Enquanto isso, um cavalo estava sendo leiloado aos gritos lá fora – um belo animal. O homem, então, após o sinal da cruz, começou a rezar: ‘Pai nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino... será que esse preço é com arreio também?’.

Coitado! Perdeu o prêmio e as bênçãos da oração; mas, o que fez o pobre homem distrair-se e cair em tentação? Você apostaria no orgulho? Apostaria tudo, talvez, na ambição? Eu apenas lhe daria este conselho: ‘Para fugir do pecado, seja humilde de coração e desapegado dos bens deste mundo’. O próprio Jesus, um dia, foi tentado pelo demônio (Mc 1, 12-15) e resistiu, porque sabia que não podia se desviar do caminho santo.

E Ele permitiu que o demônio o tentasse para nos mostrar que ninguém passará por este mundo sem ser provado; porém, o pior de tudo é sabermos que a tentação sempre tem aparência de coisa boa: a Cristo, o diabo prometeu fazê-lo dono do mundo; a nós, promete o inferno!

Você, agora, poderia estar questionando: ‘O inferno é coisa boa?’. Bem, eu apostaria que muita gente pensa que é, sim, pois continuam pecando mesmo sabendo o destino que os espera! Na verdade, procuram não pensar no inferno e preferem ‘se deliciar com os pecados do dia-a-dia’: não amando a Deus e aos irmãos; pecando contra a castidade; desonrando pai e mãe; desrespeitando os dias santos; matando; levantando falsos testemunhos; cometendo adultérios; roubando; cobiçando as coisas do próximo etc.

Não parece ter muitas ‘coisas boas’ nestes pecados? Dou graças a Deus se você disse ‘não’, porque aposto que todos nós já levantamos falsos testemunhos, ou tivemos um pouco de inveja da riqueza, ou enfrentamos os nossos pais... concorda? O importante, hoje, é termos confessado e vencermos as tentações – para ganharmos o Céu.

Jesus se defendeu do demônio no deserto usando a própria Palavra de Deus, portanto, também temos que usar dessa Força para nos prevenir. Da mesma forma que Cristo fez jejum, rezou muito e louvou o Pai, precisamos confiar nas graças que alcançaremos se formos mais obedientes e menos autossuficientes. Aposto também que as ocasiões de pecado poderão, assim, ser evitadas.

E como todo bom conselho é bem-vindo na vida de qualquer pecador, façamos uma reflexão nesta história:

 Um homem caminhava calmamente por um campo quando percebeu uma ovelha cabisbaixa.

- Que fazes por aqui tão sozinha?

- Por que te diriges a mim, senhor caminhante? Não vês que sou uma ovelha negra?

- E isso deveria impedir-me de falar-te?

- Claro que sim! É por ser uma ovelha negra que escolhi caminhar a sós por aqui.

- Tens tido problemas com isso?

- Algumas rejeições, sim.

- Não queres contar-me?

- Sabe, faço parte de um rebanho que à noite fica num espaço cercado. Só eu ultrapasso as cercas e saio para conversar com as estrelas. Elas me ensinam tanto! Durante o dia, sempre busco uma graminha mais difícil de encontrar. Então, o pastor me persegue de cavalo, mas só retorno depois de comer a graminha diferente. O cão que reúne o bando chega a ficar com a língua de fora, mas jamais me alcança. E, na minha volta, sempre quer me morder. O bando, o pastor, seu cavalo, o cão e até meus pais andam às avessas comigo.

- Seus pais também?

- Sim. Minha mãe se entristece com as rejeições que encontro e diz que gostaria que eu fosse igual a todos do bando; e meu pai chega a acreditar que nem filha deles sou! Será mesmo, senhor caminhante? Eles são tão branquinhos e eu negra!

- Ora, minha amiga, nada vejo de errado contigo e conheço bem todos os tipos de perseguição. Também eu, em outros tempos, fui perseguido pelo simples fato de sustentar a minha verdade. Não somos aprovados quando ousamos ser diferentes e uma grande maioria deste planeta prefere ignorar que Deus não se repete – não faz ninguém igual a ninguém. Hoje, já não sofro esses ataques. Acredite: até aplaudido sou!

- É mesmo? Será que já ouvi o teu nome, senhor caminhante?

- Tenho certeza que sim, corajosa criatura. Conhecem-me pelos nomes de Cordeiro de Deus ou Jesus de Nazaré.

- Ah, dizem que ajudas muita gente! Podes ajudar-me também?

- Sempre que desejares a minha proteção, não peças somente para ti, mas penses no teu grupo. Concentra-te e digas com fé: ‘Vós que fostes tentado e vencestes a morte, não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal, amém!’.

Aposto numa feliz semana a todos que seguirem este conselho.

 

 

 

 

 

PAULO ROBERTO LABEGALINI - Escritor católico. Vicentino de Itajubá - Minas Gerais - Brasil. Professor Doutor do Instituto Federal Sul de Minas - Pouso Alegre.‘Autor do livro ‘Mensagens Infantis Educativas’ – Editora Cleofas.

 


publicado por Luso-brasileiro às 10:39
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links