PAZ - Blogue luso-brasileiro
Quinta-feira, 21 de Maio de 2020
PAULO R. LABEGALINI - PARA QUE SERVEM OS ESPELHOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Labegalini.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um homem entrou na igreja e começou a dizer: ‘Deus eu vim aqui porque não tem espelhos. Sou muito feio, nada dá certo na minha vida por causa da minha aparência e gostaria que o Senhor melhorasse isso em mim, por favor!’.

No mesmo instante, um sacerdote que ouviu suas palavras, disse-lhe: ‘Não se julga alguém pela aparência, meu filho; o corpo é apenas o templo do espírito! Não importa se suas pernas são tortas, desde que guiem você rumo ao amor; não importa se suas mãos são calejadas, desde que deem e recebam honestamente; não importa a cor de seus olhos, desde que enxerguem o bem; não importa quão danificados são seus cabelos, porque só servem para lhe cobrir a cabeça; não importa o tamanho de seu nariz, desde que inspire e expire a fé; não importam as rachaduras de sua boca, desde que proclame a vida!’.

Rumo à saída da igreja, já quase convencido de que o padre estava certo, o homem chegou diante de uma porta de vidro e ouviu uma voz do alto: ‘Agora, filho, levante a cabeça, olhe com alegria para este espelho e lembre-se que, em minhas Escrituras, não há uma só frase dizendo que sou bonito’.

Pois é, os espelhos possuem muito mais utilidades do que simplesmente alimentarem o nosso ego, não? Eu me lembro que quando fiquei dois meses de cama em 1992, por muitos dias não coloquei as lentes de contato – pouco enxergo sem elas. Graças à quantidade de orações que recebi, melhorei e voltei a usar lentes para ler no leito. Naquele dia, veio um barbeiro em meu quarto de hospital, fez em mim a barba, cortou meu cabelo e deu-me um espelho para olhar o novo visual. Naquele instante, o que menos importava era a minha aparência; e pensei mais ou menos assim: “Este sou eu! Estou vivo!” – e sorri de felicidade.

Não podemos nos esquecer que Deus nos fez à Sua imagem e semelhança. Se à imagem do Amor fomos criados, o importante é aquilo que carregamos dentro de nós, concorda? Todo espelho que colocarem à nossa frente deve refletir amor! É a nossa ‘imagem do avesso’ que conta pontos para a santificação e não a beleza ou feiura externa – como muitos vivem pregando no Big Brother e coisas do gênero. A imagem interior é capaz de grandes obras ‘em parceria com o Espírito Santo’, como: ser exemplo aos jovens na conduta de vida regada com oração; ser espelho aos pecadores na caminhada cristã perseverante; ser esperança aos pobres no socorro de suas dificuldades etc.

Se Jesus me ama como eu sou e deseja me levar para desfrutar de Sua morada no Céu, tenho que anunciar isso a todos com muita alegria no coração e me tornar espelho da Sua misericórdia! Quem age assim, nada deve temer, pois São Paulo disse aos Romanos: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?... Os que Ele distinguiu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho... e também os glorificou”.

Neste ano de provações, mais do que antes, temos que ter consciência de que o nosso Batismo foi o princípio da nossa missão evangelizadora de também refletir a esperança de salvação a todos os povos. Mas, como muitos ‘espelhos’ refletem somente o que está à frente, vejamos mais esta história:

Tempos atrás, num distante e pequeno vilarejo, havia um lugar conhecido como a casa dos mil espelhos. Lá chegando, um pequeno e feliz cãozinho olhou através da porta, mas, para sua grande surpresa, deparou-se com outros tantos pequenos e felizes cãezinhos – todos com os rabinhos balançando tão rapidamente quanto ao dele. Logo abriu um enorme sorriso e foi correspondido com mil enormes sorrisos! Quando saiu, pensou: ‘Que lugar maravilhoso! Voltarei um montão de vezes’.

Neste mesmo vilarejo, um outro cãozinho não tão feliz quanto o primeiro, decidiu visitar a casa. Também olhou através da porta e, quando viu dezenas de olhares hostis de cães que lhe fitavam, rosnou e mostrou os dentes. Ficou horrorizado ao ver tantos cães mostrando-lhe os dentes lá dentro. Saiu correndo e pensou: ‘Que lugar horrível! Nunca mais volto aqui’.

Bem, os rostos que conhecemos têm um pouco de ‘espelho’ e podemos considerar que fazemos parte de uma casa de quase mil espelhos diariamente! Quando conversamos com alguém que transmite paz e fé, não desejamos que o mundo seja assim um dia e não ficamos mais aliviados dos problemas que nos afligem? O mesmo ocorre com aquelas pessoas que interagem conosco; portanto, repare bem na imagem que você vê nos rostos que encontra em seu caminho, pois podem ser o reflexo do seu próprio rosto! E lembre-se sempre:

Há pessoas caladas que precisam de alguém para conversar. Há pessoas tristes que precisam de alguém que as conforte. Há pessoas tímidas que precisam de alguém que as ajude a vencer a vergonha. Há pessoas com medo que precisam de alguém para lhes dar a mão. Há pessoas fortes que precisam de alguém que as faça pensar na melhor maneira de usarem a energia que possuem. Há pessoas que julgam que não sabem fazer nada e precisam de alguém que as ajude a descobrir o quanto podem fazer pelo irmão. Há pessoas apressadas que precisam de alguém para lhes mostrar tudo o que não tem tempo para ver. Há pessoas impulsivas que precisam de alguém que as ajude a não magoar os outros. Há pessoas que se sentem fora da Igreja e precisam de alguém que lhes mostre o caminho de entrada.

Todas essas pessoas precisam de um espelho... que pode ser você!

 

 

 

 

PAULO ROBERTO LABEGALINI - Escritor católico. Vicentino de Itajubá - Minas Gerais - Brasil. Professor Doutor do Instituto Federal Sul de Minas - Pouso Alegre.‘Autor do livro ‘Mensagens Infantis Educativas’ – Editora Cleofas.

 

 



publicado por Luso-brasileiro às 11:25
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links