PAZ - Blogue luso-brasileiro
Sexta-feira, 29 de Novembro de 2019
PAULO R. LABEGALINI - PODE O RICO ENTRAR NO CÉU ?

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Labegalini.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cristo disse: "É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus” (Mt 19,24). Comentando esta afirmativa do Senhor, Clemente de Alexandria – século III – falou que as riquezas são dadas ao homem pela munificência de Deus bom; assim, não são nem boas nem más, pois é o homem que lhes dá a sua qualificação ética. E não são elas que precisam ser destruídas, mas os vícios do coração – que provocam a avareza dos que as possuem e a cobiça dos que não as têm.

São Basílio, bispo de Cesareia no século IV, se insurgiu contra a ganância em numerosos textos: "Possuir mais do que o necessário é prejudicar os pobres, é roubar”. "Quem despoja um homem das suas vestes, terá nome de ladrão, e quem não veste a nudez do mendigo quando o pode fazer, merecerá outro nome?”. “Ao faminto pertence o pão que tu guardas; ao homem nu, o manto que fica nos teus baús; ao descalço, o sapato que apodrece na tua casa; ao miserável, o dinheiro que tu guardas enfurnado".

E no século V, Santo Agostinho comentou: "Vemos, às vezes, que um rico é pobre e o pobre oferece-lhe seus préstimos. Eis que alguém à beira de um rio e, quanto tem de posses, tem de delicado, não conseguirá atravessar; se tirar a roupa para nadar, teme resfriar-se, adoecer, morrer... Chega um pobre, mais robusto e preparado, ajuda o rico a atravessar e faz esmola a ele”.

Portanto, não são pobres somente os que não têm dinheiro. Observe, você também, em que é pobre, porque, com certeza, é rico sob outro aspecto e poderá prestar ajuda a muita gente. Talvez fosse melhor ajudar alguém com seus braços do que se ajudasse com dinheiro. Deus é quem nos dá tudo e nós apenas repassamos – todos recebemos Dele, o único rico do universo.

Certa ocasião, João Paulo II fez um breve resumo sobre o Salmo 8: Grandeza de Deus e dignidade do homem. Ele disse: "Queridos irmãos e irmãs! O domínio do homem, que o Salmo 8 nos narra extasiado, não pode ser exercido humilhando os nossos semelhantes e a criação. O apelo e a esperança do salmista encontrará plena realização em Jesus Cristo, que 'não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por todos' (Mc 10,45). Ele é o homem perfeito; domina o universo com a força da paz e do amor, que preparam os novos céus e a nova terra".

Com estas palavras do Papa em relação ao ‘domínio desumano do homem no mundo’, o que mais dizer? Se o próprio Deus nasceu pobre e se humilhou, haverá de entrar no Céu aquele que acumula tesouros e humilha o semelhante?

Conta-se que um velho analfabeto rezava com tanto fervor a cada noite que, certa vez, o rico chefe da grande caravana que viajava chamou-o e perguntou:

- Por que reza com tanta fé? Como você sabe que Deus existe, quando nem ao menos sabe ler?

O fiel cristão respondeu:

- Quando o senhor recebe uma carta de pessoa ausente, como reconhece quem a escreveu?

- Pela assinatura!

- Quando recebe uma joia, como é que se informa quanto ao autor dela?

- Pela marca do ourives!

- E quando ouve passos de animais ao redor da tenda, como tem certeza, depois, se foi um carneiro, um cavalo ou um boi?

- Pelos rastros, é claro!

Então, mostrando-lhe o céu, onde a lua brilhava cercada por multidões de estrelas, o fervoroso velho falou respeitoso:

- Senhor, e aqueles sinais lá em cima? Não podem ser dos homens, concorda?

Naquele momento, o orgulhoso caravaneiro, já com os olhos lacrimosos, esqueceu-se da sua ‘riqueza’, ajoelhou-se na areia e também começou a rezar.

Pois é, nesse nosso mundo globalizado e cheio de correrias, tudo gera explicações e preocupações. Quem trabalha com computadores, se desespera quando a internet não funciona; quem só pensa em investimentos, quebra a cabeça para não vir a perder um centavo sequer... E a vida espiritual, como fica? Quantos se preocupam com as ricas novenas que acontecem na cidade ou com os famintos que sofrem calados?

A vida de Frei Pio – 758o santo da Igreja quando canonizado – era rica em miséria e sacrifícios. Em 1912, ele assim escreveu: “Deus escolhe as almas e, entre elas, apesar da minha indignidade, escolheu também a minha para ter uma ajuda na grande obra da salvação humana. Há algum tempo sinto a necessidade de entregar-me ao Senhor como sacrifício pelos pobres pecadores. Suplico-lhe que envie sobre mim os castigos preparados aos pecadores, multiplicando-os, contanto que os mais pecadores se convertam”. Viveu, portanto, como um rico instrumento nas mãos de Deus.

Após todas essas reflexões, podemos concluir que a riqueza é, pois, indiferente: nem boa, nem má. O coração do homem é que a torna boa ou má. Quem está apegado às riquezas materiais, dificilmente entrará no Reino de Deus, mas quem não tem o coração preso às coisas do mundo, esse poderá entrar no Céu.

Santa Madre Tereza de Calcutá dizia: “A vida é uma oportunidade, aproveite-a. A vida é beleza, admire-a. A vida é um sonho, torne-o realidade. A vida é um desafio, enfrente-o. A vida é um dever, cumpra-o. A vida é preciosa, cuide dela. A vida é uma riqueza, conserve-a. A vida é um mistério, descubra-o. A vida é tristeza, supere-a. A vida é um hino, cante-o. A vida é uma luta, aceite-a. A vida é a vida, defenda-a”.

Eu diria que viver uma experiência religiosa é se fazer pobre para ser digno de viver como filho rico do Criador e alcançar o seu Reino após a morte. Você já experimentou viver assim?

 

 

 

 

PAULO ROBERTO LABEGALINI - Escritor católico. Vicentino de Itajubá - Minas Gerais - Brasil. Professor Doutor do Instituto Federal Sul de Minas - Pouso Alegre.‘Autor do livro ‘Mensagens Infantis Educativas’ – Editora Cleofas.

 



publicado por Luso-brasileiro às 10:58
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links