PAZ - Blogue luso-brasileiro
Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2015
PAULO ROBERTO LABEGALINI - ACREDITE E ABUSE DO AMOR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desde que iniciei a evangelização pela internet, adotei o estilo de contar histórias. Eu acreditava que isso motivava as pessoas a lerem o texto até o final, mesmo aquelas que não se interessavam muito em assuntos cristãos. E o tempo mostrou que eu estava certo.

Jesus foi o grande mestre na evangelização, citando parábolas, anunciando o Reino e advertindo os fariseus. Suas histórias são contadas a toda hora e usadas como modelos de reflexão. E as vantagens para os pregadores que as usam com propriedade recaem principalmente nas conclusões: sempre diferentes e com o mesmo objetivo – apresentar Jesus Cristo!

Com humildade sigo na mesma direção, porém menos preocupado em ter casos diferentes para contar. Em 1997, eu pensava que as histórias fossem se esgotar em meses e eu teria dificuldades para continuar prendendo a atenção dos leitores. Em parte, acho que faltava confiar um pouco mais na ação do Espírito Santo, mas também havia outra parte fundamentada no meu bom senso, que insistia em me questionar: ‘Ano após ano, como será possível conseguir tantos contos para publicar?’.

Somente agora, chegando aos 600 artigos escritos, tenho certeza que foi possível e continuará sendo por mais algumas décadas, se Deus quiser. Muitos amigos enviam-me e-mails interessantes, possibilitando não precisar criar novas histórias ou repetir as antigas. Também quem faz coleção desta coluna, acaba se beneficiando com as curiosidades e os casos inéditos. Só tenho a agradecer a todos pela atenção e amizade constantes.

Mas, com certeza, o objetivo continua sendo perseverar nas mensagens cristãs, mesmo que as histórias não tenham nenhuma ligação com religião. Nesses casos, preciso fazer a ponte para que mais amor fortaleça nossos corações. Eis a primeira historinha de hoje:

Enquanto um homem idoso subia no ônibus, um de seus sapatos escorregou para o lado de fora, a porta se fechou, o ônibus saiu e o homem ficou impossibilitado de recuperá-lo. Imediatamente, ele retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela.

Um rapaz no ônibus, vendo o que aconteceu, perguntou:

– Por que jogou fora o outro sapato?

O senhor prontamente respondeu:

– Agora, quem os encontrar será capaz de usá-los.

O rapaz pensou por alguns instantes e concordou:

– Provavelmente apenas alguém necessitado dará importância a sapatos usados encontrados na rua, e de nada lhe adiantaria apenas um pé, certo? Parabéns, senhor, por tamanha caridade.

Assim, o homem de mais idade mostrou ao jovem que não vale a pena agarrar-se a algo com o coração. A partilha agrada a Deus e permite que a felicidade entre um pouco mais na vida de pessoas sem bens materiais para sobreviver.

E se pensarmos com calma, concluiremos que perdemos coisas o tempo todo. A perda pode nos parecer penosa e injusta inicialmente, mas isso acontece para que mudanças, na maioria das vezes positivas, ocorram em nossas vidas. Todos decidem constantemente se algumas coisas devem ser exclusivas ou não, e tudo depende do grau de bondade de cada um. Nem sempre a partilha precisa ser material, como nesta outra história:

Um moço seguia todos os dias de trem pelo mesmo caminho. O trem passava por um viaduto onde se podia ver os interiores de alguns apartamentos no prédio localizado em nível inferior. Naquele lugar, o veículo diminuía a velocidade e o rapaz observava, através da janela de um dos quartos, uma senhora deitada na cama. A senhora certamente convalescia de alguma enfermidade, pensava ele.

Num domingo, achando-se casualmente naquelas imediações, ele cedeu a um impulso e foi até o prédio onde a senhora morava. Perguntou ao porteiro o nome dela e depois lhe enviou um cartão com votos de restabelecimento, assinando apenas: ‘Um rapaz que passa diariamente de trem’.

Dali a alguns dias, a caminho de casa no trem, o jovem olhou para o quarto e não havia ninguém. A cama estava cuidadosamente arrumada e, no parapeito da janela, estava afixado um grande cartaz escrito à mão, dizendo: ‘Deus o abençoe, resolvi fazer a cirurgia que tanto precisava’.

Pois é, Deus quer que suas criaturas se amem e se respeitem mutuamente. Ele sempre espera que ajudemos uns aos outros, sem preconceitos e sem parar nos obstáculos. Aquele jovem do trem não tinha outra intenção a não ser ajudar anonimamente a uma pessoa desconhecida, atendendo a um apelo do seu coração generoso. E é por essas e outras razões que vale a pena acreditar no amor, ajudando a mudar o mundo para melhor!

Há pessoas que se entregam à depressão e outras enfermidades por acharem que ninguém se importa com elas. Sabemos que um simples gesto de solidariedade pode se constituir em um dos mais poderosos remédios contra esse tipo de mal. É um remédio que não custa nada, não tem contraindicação e está ao alcance de todos, principalmente ao alcance do verdadeiro cristão.

 

 

 

 

PAULO ROBERTO LABEGALINI - Escritor católico, Professor Doutor da Universidade Federal de Itajubá-MG. Pró-reitor de Cultura e Extensão Universitária da UNIFEI.



publicado por Luso-brasileiro às 10:27
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

pesquisar
 
links